A posição de maior navio do mundo agora pertence a uma nova embarcação. Trata-se da Pieter Schelte, construída pela Allsease e pela DSME, um veículo tão absurdo que é capaz de levantar e transportar plataformas de petróleo inteiras sozinho.

Ele é da categoria dos catamarã, navios com dois cascos que conseguem atingir uma boa velocidade mesmo com tamanhos insanos, como é o caso aqui. O clipe acima, feito na Coreia do Sul durante um teste, é raro: o Pieter Schelte quase nunca é visto no mar, apesar de já estar em fases bem avançadas de construção.

O navio tem medidas impressionantes: 382 x 117 metros, sem contar a amplitude de 124 m. O custo foi de US$ 1,7 bilhão (cerca de R$ 4,1 bilhões), e ele atinge a velocidade máxima de 25 km/h. A tripulação envolvida pode chegar a 571 pessoas. A energia consumida nessa brincadeira pode alcançar 95 mil kW.

Tarefa de gigante

A estrutura embutida pode levantar e suportar até 40 mil toneladas. O objetivo do navio é navegar pelo Mar do Norte, próximo às costas de Noruega e Dinamarca, para retirar plataformas de petróleo desativadas e levá-las a um porto para desmanche. O processo é complicado e envolve muitas etapas — confira a animação explicativa no clipe abaixo.

O Triple-E, que já foi até tema de infográfico aqui no TecMundo, ainda é o navio mais longo do mundo, com 400 metros de comprimento. Para 2020, a Allseas prometeu a construção de um modelo ainda maior que o atual.