Meios de transporte com dimensões colossais são verdadeiros feitos da engenharia contemporânea (já sabemos, por exemplo, como são as entranhas dos gigantescos aviões cargueiros, voadores estes capazes de transportar até mesmo caminhões ou partes de outras aeronaves em seus interiores – saiba mais aqui). E o que dizer então de um navio destinado ao transporte de outras embarcações?

Sob o nome de Blue Marlin, o veículo marítimo semissubmersível é considerado um dos expoentes mais valiosos da categoria de navios “carga pesada”; suas dimensões possibilitam também o transporte de plataformas petrolíferas e fundações.

As especificações de um gigante das águas

O Blue Marlin possui 224 metros de comprimento e largura de 63 metros; a extensão do deck do navio pode ser comparada ao tamanho de dois campos de futebol (a área total fica, portanto em cerca de 11.200 m²) – até 75 mil toneladas podem ser transportadas. Vale dizer que as atuais dimensões do transportador de embarcações pesadas são uma conquista recente: em 2004, o Blue Marlin passou por uma reforma que o deixou ainda mais imponente. Abaixo, veja galeria de imagens com alguns dos feitos mais notáveis realizados pela estrondosa embarcação.

Para mover-se pelas águas, o navio conta com 24 motores alimentados a diesel – o conjunto de engrenagens dessas duas dúzias de comedores de óleo é capaz de gerar a formidável quantidade de 17 mil cavalos de potência. Apesar de contar com tanto poder (saiba o que um cavalo de potência realmente significa aqui), Blue Marlin movimenta-se à velocidade de contidos 13 kntos (o que corresponde a 25 km/h). O deck do navio pode ficar até 13 metros debaixo d’água e 60 pessoas, acomodadas por 38 cabines, são responsáveis por dar vida ao colosso dos mares.

Algumas das cargas transportadas

22 barcaças e quase 60 mil toneladas

Uma das cargas mais delicadas já transportadas pelo Blue Marlin foi um conjunto de 22 barcaças (cada uma delas possui o peso de cerca de 3 mil toneladas). Ao somar quase 60 mil toneladas em suas costas, o carregamento não colocou a capacidade máxima à prova: um desafio logístico, porém, é que foi enfrentado pela equipe de carga.

Plataforma petrolífera

Em 2004, um recorde foi batido por Blue Marlin. Ao viajar de Okpo (Coreia do Sul) a Corpus Christi (EUA) com uma plataforma petrolífera acoplada a seu novo e redimensionado deck, a embarcação configurou-se como a responsável por transportar a carga mais pesada via oceano: a plataforma BP ThunherHorse viajou mais de 25 mil quilômetros até o Golfo Do México. O peso transportado? Mais de 60 mil toneladas.

Plataforma de perfuração

Outra estação destinada à exploração de terras subaquáticas foi transportada pelo Blue Marlin. Desta vez, uma plataforma destinada à perfuração é que pegou carona nas costas da embarcação. O equipamento foi levado de Cingapura a Corpus Christi (EUA). A imagem abaixo exibe a estação de exploração Ocean Monarch.

Dockwise Vanguard, a irmã de Blue Marlin

Lançada há apenas dois anos, a Dockwise Vanguard é considerada a "irmã caçula" do lendário Blue Marlin. Suas capacidades de transporte são ainda mais impressionantes; um sistema dinâmico de arranjo de cabines permite que uma miríade de cargas seja transportada. Com comprimento de 275 metros e largura de 70 metros, esta dama das águas pode atingir a velocidade de quase 27 quilômetros por hora; a carga máxima é de 110 mil toneladas.

Dockwise Vanguard, a "irmã caçula" de Blue Marlin.

Até o momento, poucos transportes foram feitos pela Dockwise Vanguard: em fevereiro de 2013, uma carga de 53 mil toneladas subiu ao deck também semissubmersível da embarcação — a plataforma petrolífera Jack/St. Malo é que viajou da Coreia do Sul até o Golfo do México. Outras duas entregas foram feitas pela versão “atualizada” de Blue Marlin no ano passado; uma encomenda por parte da Hyundai Heavy Industries está agendada para 2015 – vale dizer que a Dockwise, empresa responsável por construir ambas as embarcações, já pensa em construir um sucessor do Vanguard.