(Fonte da imagem: Reprodução/CNET)

Cerca de 10 anos atrás, Don Melton, diretor de tecnologias da internet da Apple, tinha sido encarregado de construir o navegador Safari, além de manter o projeto inteiro em segredo. Agora ele resolveu revelar como conseguiu esconder do mundo todo o projeto de construção do browser em seu blog.

O primeiro fato curioso que Melton revela é que a equipe teve que disfarçar o Safari para que ele não fosse identificado. Dessa forma, o navegador se passou por um bom tempo como Internet Explorer, e depois como Firefox.

Sem isolamento

Melton conta também que os funcionários envolvidos no projeto não precisaram ficar isolados fisicamente, assim como a equipe que desenvolve o iPhone. “Mas se você não soubesse a quem procurar, nunca nos encontraria no campus [da Apple]”, escreve ele em seu blog.

E se mesmo assim você encontrasse-os, ainda sim não saberia que eles estavam envolvidos no desenvolvimento de um navegador, a menos que você pegasse alguém com o Safari aberto na tela do computador – algo que sempre era feito a portas fechadas.

Melton relata que não estava preocupado que alguém soltasse a língua sobre o navegador. Scott Forstall (seu chefe na época e atual conselheiro da Apple) confiava no seu trabalho e Melton na sua equipe. A equipe de beta testers era pequena e não levantava suspeita.

Logs de servidor

A única preocupação de Melton era com os logs de servidor, pois eles permitem com que o servidor diga qual navegador você está usando. Steve Jobs iria revelar o Safari na MacWorld realizada no dia 7 de janeiro de 2003 e o projeto não poderia vazar antes desta data.

Para resolver este problema, Melton escreveu um código para criar uma falsa seqüência do agente de usuário no Safari. Foi assim que o navegador era reconhecido como o Internet Explorer na rede e, mais tarde, mascarado como o Firefox.

Cupons de desconto TecMundo: