A Coreia do Norte – oficialmente chamada República Popular Democrática da Coreia – é um dos países mais fechados do mundo, e nós já comentamos algumas curiosidades tecnológicas a respeito da web da pequena república liderada pelo excêntrico líder Kim Yong-un.

Mesmo que não apareçam notícias todos os dias a respeito do país, nesta semana um vazamento de dados acabou revelando informações curiosas sobre a internet do território comunista – sim, há internet na Coreia do Norte, mas ela não é do jeito que você imagina.

Segundo o engenheiro de segurança Matt Bryant, que descobriu uma falha em um servidor DNS norte-coreano, existem apenas 28 websites que operam sob o domínio “.kp”. Ou seja, teoricamente, há apenas 28 páginas webs “públicas” que podem ser acessadas por alguns privilegiados do país mais fechado do mundo.

Internet retrô

Alguns poucos sites, que servem como portais de notícias ou como centros de informação para turistas, por exemplo, têm acesso livre ao mundo, mas a maior parte das páginas é bloqueada e as URL só podem ser utilizadas por computadores conectados à rede interna da nação de Yong-un.

Hackers do Hacker News se valeram da falha para navegar por vários dos sites, como o da empresa aérea estatal Air Koryo e o da universidade Kim Il Sung. Também chamou a atenção uma rede social similar ao Facebook chamada Friend e uma página de notícias conhecida como Portal que é praticamente um clone do Yahoo.

Embora algumas das screenshots vazadas chamem a atenção, Martyn Williams, do site North Korea Tech, minimizou a importância do suposto vazamento, ratificando que a maioria dos domínios já era conhecida e que informações mais sensíveis do regime circulam somente em uma intranet que nunca foi exposta.

Cupons de desconto TecMundo: