Em 2007, uma ex-funcionária da Motorola foi presa nos Estados Unidos enquanto tentava embarcar em um avião para a China com alguns documentos e materiais secretos da empresa em que trabalhou. Na época, foi revelado que ela possuía pouco mais de mil documentos importantes da Motorola, todos que deveriam estar sob sigilo.

Agora, cinco anos após o incidente, a justiça norte-americana revelou a sentença que será aplicada a Hanjuan Jin (a ré em questão). Ela ficará presa por quatro anos, justamente pelo fato de que o direito aos segredos industriais não foi respeitado pela ex-funcionária da Motorola.

Segundo o The Wall Street Journal, o juiz responsável pelo caso disse que “a coisa mais importante que os Estados Unidos podem fazer é proteger os segredos industriais”. Além dos quatro anos de prisão, Hanjuan Jin terá que pagar 20 mil dólares de multa e usará um dispositivo de rastreamento até o dia 25 de outubro, quando começa a cumprir pena em regime fechado.

Fonte: The Wall Street Journal e The Verge

Cupons de desconto TecMundo: