Tesla Cybertruck: tudo sobre a picape elétrica de Elon Musk

3 min de leitura
Imagem de: Tesla Cybertruck: tudo sobre a picape elétrica de Elon Musk
Imagem: Tesla
Avatar do autor

O lançamento do Tesla Cybertruck, a picape elétrica da empresa de Elon Musk, é aguardado por muita gente, embora não se saiba exatamente quando o veículo chegará às estradas. A previsão é que o carro esteja disponível no mercado apenas em 2023, após ser adiado algumas vezes.

Um protótipo da picape foi exibido no lançamento do projeto Tesla Megapack em Moss Landing, na Califórnia, agora em junho, gerando ainda mais expectativas. Neste texto, você confere tudo o que já se sabe sobre o carro elétrico.

Design do Tesla Cybertruck

(Fonte: Tesla)(Fonte: Tesla)Fonte:  Tesla 

Um dos grandes atrativos do Tesla Cybertruck é seu design bastante futurista. Ele tem linhas retas que fazem com que muitos pensem um tanque de guerra, ou então num carro saído do filme Blade Runner. Sua carroceria de aço inoxidável super resistente reforça esta sensação.

As rodas possuem design semelhante ao modelo Tesla Model 3, com algumas mudanças na dianteira, como um capô mais curto e um para-choque de plástico. As portas não têm maçanetas, dando continuidade ao estilo de carros da Tesla: assim como outros modelos da marca, o veículo reconhece o usuário e abre automaticamente as portas.

(Fonte: Tesla)(Fonte: Tesla)Fonte:  Tesla 

O Tesla Cybertruck tem 6 lugares no total. No banco traseiro, há 3 lugares, e na parte dianteira, há um banco central dobrável que pode ser baixado via comando eletrônico.

A picape também promete investir em segurança: o design evita pequenos impactos de batidas e o aço-inox deve suportar até mesmo disparos de pistola calibre 9 mm. É importante ressaltar, porém, que o vidro não é à prova de balas e até apresentou problemas em uma apresentação ao vivo.

Outro diferencial do Tesla Cybertruck é a suspensão pneumática adaptável, ou seja, o carro aumenta e diminui a altura de acordo com a necessidade. Além disso, também existe a disponibilidade de piloto automático — quando acionado, ele utiliza recursos de estacionamento automático e ancoragem de trailer, mas a fabricante possui planos de alcançar níveis 100% autônomos futuramente.

O porta-mala amplo promete espaço para carregar até uma moto, além de recursos típicos de caminhonete para camping e aventuras na mata.

Autonomia e potência da picape elétrica

(Fonte: Tesla)(Fonte: Tesla)Fonte:  Tesla 

Uma das grandes questões dos carros elétricos é sua autonomia para rodar depois de carregados. E o Tesla Cybertruck não deve decepcionar neste sentido.

A potência prometida é de 800 cv na versão topo de linha, que terá três motores elétricos. O carro também deve oferecer uma arrancada impressionante, fazendo de 0 a 100 km/h em 3 segundos, podendo chegar à velocidade máxima de 210 km/h.

Este abastecimento deve ser feito via o sistema Supercharger da Telsa, que possui 14 mil carregadores, atingindo uma taxa de 250 quilowatts. Com a carga total, o veículo deve entregar autonomia de 500 milhas, cerca de 804 km.

Quando sai o Tesla Cybertruck? O carro chegará ao Brasil?

(Fonte: Tesla)(Fonte: Tesla)Fonte:  Tesla 

Como a fabricante de Elon Musk não atua oficialmente no Brasil, a Tesla Cybertruck só deve ser vendido por meio de redes de concessionárias de luxo, como a Osten Group e Direct Imports. Já há gente, inclusive, que adquiriu a picape no país antes mesmo de ela ser lançada.

As encomendas no Brasil giram em torno de R$ 950 mil. Há ainda a promessa de um sistema de aluguel (não muito barato: a mensalidade é de cerca de R$ 19 mil) para quem não tem o dinheiro ou não quer realizar a aquisição do veículo.

(Fonte: Tesla)(Fonte: Tesla)Fonte:  Tesla 

Nos Estados Unidos, estima-se que o preço base das três versões do Tesla Cybertruck fiquem entre US$ 39.900 e US$ 69.900. Nos valores convertidos para a moeda de hoje, então, as picapes estariam entre R$ 203.000 e R$ 357.000. Isso não inclui valores de entrega.

Vale lembrar que o Cybertruck, diferente de outros carros elétricos, não é mais elegível aos incentivos fiscais federais dos Estados Unidos, o que impacta no valor final ao consumidor.