Tesla será investigada após 23 acidentes graves com Autopilot

1 min de leitura
Imagem de: Tesla será investigada após 23 acidentes graves com Autopilot
Imagem: Olhar Digital/Reprodução
Avatar do autor

A Tesla responderá a uma investigação após 23 acidentes graves com o Autopilot, seu sistema opcional de assistência ao motorista e segurança. Desde de seu lançamento, o sistema vem dividindo gregos e troianos em meio a polêmicas e questionamentos sobre a sua segurança.

De um lado, há pessoas que reconhecem a importância do Autopilot que, vale frisar, já evitou inúmeros acidentes — o que pode ser comprovado em vídeos gravados pelos próprios condutores. Afinal, o sistema é capaz de detectar e informar a aproximação de objetos do veículo, possibilitando que o motorista desvie e evite eventuais colisões.

Os críticos ao sistema, contudo, afirmam que o sistema é falho em determinadas situações, não cumprindo seu papel de "terceiro olho" do motorista. A Administração Nacional de Segurança Rodoviária dos Estados Unidos (NHTSA, na sigla em inglês) registrou nada menos do que 23 acidentes graves com carros que possuíam o Autopilot.

Tesla será investigada pela NHTSA

a  Pplware Sapo/Reprodução 

Diante disso, a agência governamental decidiu abrir uma investigação contra a Tesla para apurar essas colisões e outras registradas em anos anteriores. O objetivo é descobrir se o sistema estava ativado ou não durante as ocorrências. Caso a resposta seja positiva, é possível que a Tesla sofra alguma responsabilização.

O primeiro dos 23 acidentes que serão investigados ocorreu em 2016 na Flórida. Na ocasião, um motorista faleceu quando o Autopilot não reagiu e seu veículo acabou colidindo com um caminhão. Em um funcionamento normal, o sistema teria travado o carro. Mas não são apenas acidentes antigos: em 2021, a NHTSA já registrou 3 ocorrências.

Em resposta, a Tesla afirmou que os seus carros são os que têm menos acidentes por quilômetro percorrido — número ainda menor quando o Autopilot está ativo. Inclusive, nós do TecMundo chegamos a publicar uma matéria detalhando esse assunto. De qualquer modo, parece importante lembrar que a fabricante sempre chamou a atenção para a função assistencial do sistema em sua versão original, alertando aos motoristas para permanecerem atentos à direção.

Na verdade, o que o Autopilot faz é oferecer informações e recursos para que o motorista tenha mais chances de evitar acidentes. O sistema não promete, contudo, manter ativamente o condutor seguro em qualquer circunstância.

Tesla será investigada após 23 acidentes graves com Autopilot