Foxconn fabricará carros elétricos até 2023, mas não o Apple Car

1 min de leitura
Imagem de: Foxconn fabricará carros elétricos até 2023, mas não o Apple Car
Imagem: 9to5Mac/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Foxconn, companhia chinesa parceira da Apple, anunciou que fabricará veículos elétricos na América do Norte até 2023. No momento, a empresa está em busca de locais para a construção de uma fábrica nos Estados Unidos ou no México.

Segundo as informações, o local da futura instalação será anunciado antes do fim de 2021. Cidades do estado americano de Wisconsin e do México são fortes candidatas a receber a sede para a manufatura de elétricos.

Para Terry Gou, CEO da Foxconn, Apple Car “ainda é um boato”.Para Terry Gou, CEO da Foxconn, Apple Car “ainda é um boato”.Fonte:  Apple Insider/Reprodução 

O anúncio trouxe de volta o rumor de que a Foxconn seria um dos principais parceiros para a fabricação do futuro Apple Car. Entretanto, ao ser questionado sobre o assunto, o CEO Terry Gou simplesmente disse que o projeto “ainda é um boato”.

O executivo revelou que a companhia está atualmente conversando com montadoras americanas sobre acordos de fornecimento. Possivelmente, as negociações estariam relacionadas a plataforma modular para elétricos lançada em outubro de 2020.

Devido ao iPhone, a Foxconn teve um amplo crescimento na última década. Contudo, o mercado de smartphones atingiu sua maturidade e o potencial de crescimento agora é mínimo. Motivo que justifica a fabricante estar se voltando para a produção de elétricos.

Foxconn apresentou uma plataforma para elétricos em outubro de 2020.Foxconn apresentou uma plataforma para elétricos em outubro de 2020.Fonte:  Yilei Sun/Reuters 

Últimas notícias do Apple Car

Recentemente, a Bloomberg reportou que a Apple teria desistido do acordo com montadoras como a Hyundai. No momento, a gigante da tecnologia estaria em busca de uma solução mais ampla para conseguir fabricar o próprio modelo de carro elétrico.

Uma das alternativas seria trabalhar com a Foxconn, especialista na montagem de componentes eletrônicos, e a Magna, experiente fabricante de veículos. Então, as companhias atuariam sob demanda de contrato como empresas externas.

Assim, a Apple seguiria a mesma fórmula usada para a fabricação dos iPhones. A marca cuidaria do design e planejamento do veículo elétrico, enquanto empresas parceiras seriam responsáveis pela manufatura em massa do modelo.