Espinafre seria mais eficiente que platina em carros a hidrogênio

1 min de leitura
Imagem de: Espinafre seria mais eficiente que platina em carros a hidrogênio
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Cientistas da American University (AU), em Washington, publicaram recentemente um artigo na revista científica ACS Omega no qual propõem um novo tipo de catalisador para células de combustível a hidrogênio que parece ter saído de um desenho animado: o espinafre.

As células de combustível são, antes de tudo, células eletroquímicas que convertem a energia potencial de determinado combustível em eletricidade que, em seguida, é usada em motores elétricos para carros e outras aplicações. Para fazer esse trabalho, elas dependem de um bom catalisador, ou seja, um elemento capaz de gerar reações químicas mais rápidas e eficientes com o hidrogênio para produzir mais energia.

Propondo uma alternativa aos atuais catalisadores à base de platina, a equipe de pesquisadores da AU afirma que o espinafre, como fonte natural de carbono, ferro e nitrogênio, é capaz de funcionar como um excelente catalisador, a partir da produção de nanofolhas de carbono porosas.

Transformando espinafre em catalisador

Fonte: Xiaojun Liu et al./DivulgaçãoFonte: Xiaojun Liu et al./DivulgaçãoFonte:  Xiaojun Liu et al. 

Além de ser rico em carbono, ferro e nitrogênio, a escolha do espinafre surgiu porque ele é abundante, barato e fácil de cultivar. O preparo do catalisador começou como se fosse uma receita comum: com um liquidificador doméstico, os pesquisadores transformaram várias folhas da erva numa espécie de purê. Depois, a equipe liofilizou o suco resultante e o transformou em um pó fino.

Para aumentar a área de superfície disponível e otimizar as reações químicas, os pesquisadores produziram poros na substância, através da adição de sais, como cloreto de sódio e cloreto de potássio, com uma pitada de melamina para aumentar o teor de nitrogênio, porque uma parte deste elemento se perde no preparo.

No final, a equipe usou algumas rodadas de pirólise (decomposição térmica) a uma temperatura de 900ºC para produzir as nanofolhas ricas em carbono. Com isso, a “receita” ficou pronta: foram criados catalisadores derivados do espinafre, que prometem mais eficiência do que aqueles à base de platina.

O próximo passo é construir um protótipo completo, que utilize o espinafre como catalisador numa célula real de combustível de hidrogênio.

Espinafre seria mais eficiente que platina em carros a hidrogênio