Tel Aviv testa ruas que carregam baterias de elétricos em movimento

1 min de leitura
Imagem de: Tel Aviv testa ruas que carregam baterias de elétricos em movimento
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

A cidade de Tel Aviv, Israel, está a caminho de se tornar a primeira do mundo a oferecer ruas públicas inteligentes capazes de carregar baterias de veículos elétricos enquanto eles trafegam sobre trechos especiais. O projeto, que será iniciado em alguns meses, contempla 600 metros voltados à funcionalidade, distribuídos sob a rota de 2 km de um ônibus local.

Ainda que os testes iniciais se limitem a essa opção de transporte público, que carregará um componente exclusivo, o objetivo é que toda a população possa se beneficiar com a tecnologia desenvolvida pela ElectReon, responsável, anteriormente, pela instalação de algo do tipo na Suécia (uma estrada elétrica de 1,6 km e utilizada por um ônibus e um caminhão em uma rota de 4,1 km entre o centro da cidade e o aeroporto).

Em dezembro, a empresa instalará o primeiro sistema sem fio do mundo na Alemanha.

Oren Ezer, CEO da companhia, comemora: "Este é um passo importante na implementação da novidade, e estamos encantados com o fato de que a primeira rota elétrica do mundo será instalada em Tel Aviv – líder global nas áreas de inovação e transporte inteligente."

"Estamos trabalhando constantemente para reduzir a poluição do ar na cidade, e nosso plano de ação estratégico para nos preparar para as mudanças climáticas colocou a luta no topo da agenda ambiental do município. Se o piloto for bem-sucedido, avaliaremos – junto com o Ministério dos Transportes – sua expansão para outras localidades", explica Ron Huldai, prefeito.

600 metros elétricos serão distribuídos por trecho de 2 quilômetros.600 metros elétricos serão distribuídos por trecho de 2 km.Fonte:  Reprodução 

Praticidade e economia

Dispensando a necessidade de instalação de postos de recarga, um sistema de bobinas de cobre é colocado sob o asfalto para transferir energia da rede elétrica para a estrada e para gerenciar a comunicação com os veículos que se aproximam.

Os veículos, por sua vez, contam com receptores instalados em seus pisos para transmitir a energia diretamente para o motor e a bateria mesmo em movimento, o que gera, também, economia de tempo. Ou seja, dispositivos menores poderiam ser colocados em ônibus elétricos, liberando mais espaço para os passageiros.

Por fim, a comunicação com todas as unidades de gestão e todos os veículos cadastrados acontece pela nuvem, informa, ainda, a ElectReon. Também não é necessário substituir as estradas existentes.

Tel Aviv testa ruas que carregam baterias de elétricos em movimento