Uber exigirá selfie de passageiros com máscara quando denunciados

1 min de leitura
Imagem de: Uber exigirá selfie de passageiros com máscara quando denunciados
Imagem: Uber/Reprodução
Avatar do autor

A partir de hoje (1º), passageiros de Uber denunciados por ausência de máscaras em viagens deverão comprovar o uso da peça por selfies a cada corrida. Como medida de proteção, desde março a Uber exige que todos os tripulantes de um veículo utilizem máscaras para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

Após finalizar a corrida, o motorista poderá avaliar o comportamento do passageiro em quatro estrelas ou menos e avisar que o passageiro estava sem máscara ou que a retirou antes de chegar ao destino. Depois dessa denúncia, o passageiro denunciado precisará comprovar o uso da máscara por selfie ao chamar o próximo veículo.

“Com a adição deste novo recurso, o feedback de um motorista pode ajudar a garantir a segurança da Uber para o próximo motorista”, explica a Uber em comunicado. Neste primeiro momento, essa medida será lançada nos Estados Unidos e Canadá no final de setembro; posteriormente, países da América Latina serão contemplados pela norma.

Para parceiros e clientes

No mesmo comunicado, a Uber afirma que distribuiu 30 milhões de máscaras e as distribuiu para 1,4 milhões de parceiros motoristas de Uber e entregadores Uber Eats em todo o mundo. Desde maio, mais de 3,5 milhões de motoristas e entregadores completaram mais de 100 milhões de verificações de máscara — exigindo que boca e nariz também estivessem cobertos.

Assim como os motoristas, passageiros podem denunciar o motorista que se recusar a usar máscara durante as viagens ou estiver com nariz ou boca expostos. O processo é semelhante: no momento do feedback, a avaliação inferior a cinco estrelas pode ser complementada com a denúncia.

a  Uber/Reprodução 

Contudo, diferente da penalidade do passageiro, o parceiro da Uber com denúncias recorrentes pode ser impedido de aceitar corridas ou ser banido da plataforma.

Fontes

Uber exigirá selfie de passageiros com máscara quando denunciados