O Departamento de Transporte da Pensilvânia autorizou que a Uber volte a fazer testes com seus carros autônomos em ruas públicas do estado. A empresa suspendeu seu progama de veículos que dirigem sozinhos após um acidente fatal em março.

Na época, um dos carros da companhia atropelou e matou uma mulher em Tempe, no estado de Arizona, Estados Unidos.  O caso ganhou notoriedade por ser considerada a primeira morte de um pedestre causada por veículo autônomo.

Apesar de já ter recebido o aval do Departamento de Transporte da Pensilvânia, a Uber disse que ainda vai demorar algum tempo para colocar seus carros autônomos funcionando integralmente nas ruas. "Recebemos a carta de autorização, mas não vamos colocar os carros de volta na rua ainda", declarou um porta-voz ao The Verge.

Ontem, 20, a companhia lançou um vídeo institucional anunciando que está recomeçando os testes nas ruas de Pittsburgh. Em seu site, a companhia também diz que "aprimorar a performance e segurança do sistema autônomo" foi o principal foco da empresa durante o ano de 2018.

Segundo a Uber, antes de um veículo chegar às ruas, a tecnologia de direção passa por uma bateria rigorosa de mais de 70 avaliações de segurança. Além disso, nos testes em estradas públicas, o veículo agora contará com dois funcionários para cuidar do monitoramento da tecnologia.

A empresa também retomou o projeto de direção manual em San Fransisco e Toronto, que serve para alimentar a inteligência artificial dos sistema autônomo. "A condução manual introduz novos cenários que nosso sistema encontrará e nos permite recriá-los em um mundo virtual ou na pista de teste para melhorar o desempenho do sistema", explica a companhia.