Esse ano marcou uma mudança substancial na indústria automotiva: a Tesla ultrapassou a Ford em valor de mercado e mostrou que as techs estão prontas para assumir uma posição muito mais importante do que as empresas mais tradicionais do segmento.

Eis que, agora, tanto a Ford quanto a General Motors estão tentando, de todas as formas possíveis, fazer com que Wall Street faça uma avaliação delas que as faça valer tanto quando a empresa de Elon Musk no mercado financeiro.

Para isso, elas estão querendo provar que também estão prontas para o futuro elétrico e autônomo que, ao que tudo indica, é o destino mais próximo da indústria automotiva.

Ford Fusion

O CEO da Ford, Jim Hackett, chegou a fazer uma apresentação para os analistas do mercado financeiro e a conclusão foi... Que não se pode concluir nada ainda. Segundo a Bloomberg, os especialistas não ficaram muito mais confiantes, mesmo com o anúncio de US$ 14 bilhões em custos e outros investimentos.

“Por mais que as expectativas fossem baixas, não ficamos animados com a falta de detalhes”, explicou um analista da Evercore ISI à Bloomberg. “Embora não tenhamos problemas com os planos em si, eles não parecem ser diferentes do que outras montadoras também estão buscando. A diferença, no caso da Ford, é a falta de detalhes e números”.

Carro Autonomo GM

Do lado da General Motors, o que se tem é a CEO Mary Barra mostrando um plano sólido de expansão da sua frota de veículos autônomos e elétricos. Não é a primeira vez que a executiva exalta o progresso da companhia em direção ao futuro e, ao que tudo indica, a GM está tendo mais sucesso na sua empreitada.

Um analista chegou a dizer que a outra gigante de Detroit “tem todas as peças necessárias do quebra-cabeça (mais que seus competidores) para colocar em prática e monetizar a tecnologia do veículo do futuro, ou seja, a eletrificação, automação e conectividade”.