Veículos autônomos estão na moda, não podemos negar. A grande maioria das montadoras e algumas gigantes da tecnologia já trabalham a todo vapor para colocar nas ruas carros que não precisam de motoristas por volta do ano 2020. Mas não vão ser só os caminhos terrestres que serão ocupados por meios de transporte inteligentes: a Rolls-Royce, tradicional fabricante britânica de veículos, está desenvolvendo um barco autônomo que vai ser capaz de substituir embarcações da Guarda Costeira.

Usando uma combinação de inteligência artificial e sensores especiais, o barco não vai precisar de tripulação, tornando as atividades de patrulha mais seguras e, claro, menos tediosas. A autonomia da embarcação é de até 100 dias, pois ela vai contar com dispositivos modulares que permitem seu reabastecimento enquanto trabalha.

barco

Discreto e amigo da natureza

A Rolls-Royce está em busca de interessados em automatizar patrulhas marítimas, trazendo a tecnologia para substituir uma tarefa cansativa e arriscada

A ausência de uma tripulação permite que o barco seja menor e, por isso, tenha um custo mais baixo, visto que não é necessário ter áreas para as pessoas dormirem ou um estoque de comida, por exemplo. Seu motor elétrico de 1,5 megawatt é potente e silencioso, tornando a embarcação ainda mais discreta para missões mais delicadas.

Para ajudar, o barco da Rolls-Royce é amigo da natureza: além dos motores elétricos serem menos danosos para o meio ambiente, painéis solares vão gerar eletricidade para a embarcação, que é capaz de armazenar até 3 mil kWh de energia.

Ainda sem possíveis clientes para o novo produto, a Rolls-Royce está em busca de interessados em automatizar patrulhas marítimas, trazendo a tecnologia para substituir uma tarefa cansativa e arriscada.