Quando eu disse que iríamos falar muito sobre o Model 3 por aqui depois do evento de entrega das primeiras unidades, eu não estava brincando: o carro da Tesla continua firme e forte a caminho de se tornar um verdadeiro fenômeno na indústria automotiva.

Já foram mais de 455 mil reservas feitas desde que o veículo foi anunciado, com cerca de 1,8 mil novos pedidos entrando diariamente. Com isso, Elon Musk afirmou que a expectativa é de que a demanda pelo Model 3 pode chegar, sim, a 700 mil unidades por ano – mesmo com a marca controlando o ritmo de entrada de novos pedidos para não tornar a produção do carro ainda mais caótica do que está planejado para os próximos seis meses.

A previsão inicial de Musk era de 500 mil unidades até o fim de 2018, muito em função do limite da capacidade de produção da fábrica de Fremont.

A nova previsão pode ficar ainda maior, segundo o executivo, mas isso não significa que a empresa já está colhendo os frutos dessa quantidade expressiva de vendas: a Tesla quer fazer uma reserva de US$ 1,5 bilhão para ajudar no processo e também para acelerar a construção de uma nova fábrica – Elon Musk já anunciou que pelo menos mais três Gigafactories serão construídas.

Considerando que a Tesla não chegou a produzir mais de 200 mil unidades de seus carros anteriores (Roadster, Model S e Model X), falar em quase 1 milhão de unidades de apenas um modelo é algo expressivo.

Resta saber se os clientes que estão na fila de 18 meses vão continuar esperando – e, mais do que isso, se a empresa vai conseguir seguir o plano de produção do Model 3, que pode render US$ 30 bilhões em receita caso tudo dê certo.