Johan de Nysschen, CEO da Cadillac, anunciou na última quinta-feira que a marca vai reduzir o número de sedãs em seu portfólio para focar em SUVs e, mais importante, veículos elétricos no futuro.

“Nós temos que balancear nosso portfólio de sedãs”, disse de Nysschen em entrevista para a Reuters. A Cadillac vai criar um novo modelo para substituir três que são vendidos hoje: no lugar o XTS, do CTS e do ATS, entra o CT5 – que vai chegar com uma versão elétrica. Atualmente, somente sedã CT6 conta com uma versão híbrida plug-in.

Enquanto os novos modelos não vem, no entanto, a marca está investindo em outras tecnologias que vem sendo incorporadas em seus veículos, começando por funções no sistema de infotainment até chegar no chamado Super Cruise, o equivalente ao Autopilot da Tesla, que vai permitir uma direção semiautônoma a até 137 km/h.

O CEO afirmou que os planos “não são diferentes do que a Volvo anunciou” – referindo-se ao movimento da montadora sueca em produzir apenas carros híbridos ou elétricos a partir de 2019 –, mas a expectativa da adoção da eletrificação na linha é esperada apenas para a segunda metade da próxima década.