Seis componentes: é tudo que o sistema de propulsão elétrica de 48 volts da Bosch tem. A solução simplista é a aposta da empresa para acelerar a fabricação de veículos elétricos leves, como as motocicletas da startup Govecs, que reviveu um clássico da década de 60 graças ao pacote da Bosch.

O objetivo da fabricante alemã é simplificar e baratear todo o processo, permitindo que empresas pequenas e que não dispõem de tanto dinheiro quanto as grandes montadoras, especialmente startups.

O propulsor de 48 volts pode ser usado também em veículos de passeio pequenos e até mesmo picapes para entregas em centros urbanos. Um dos exemplos que já passaram aqui no TecMundo e que também usa o sistema da Bosch é o pequenino e.Go.

O conjunto da Bosch vem com um motor elétrico, uma célula de baterias, um módulo de controle, um carregador, um display para o motorista e um aplicativo para smartphones, para uso remoto de algumas funções.

A empresa pretende apresentar outra solução para veículos maiores, o eAxle, que junta um motor elétrico de 50 a 300 kW a um diferencial e uma marcha reduzida em uma única peça.

O produto deve entrar em produção nos próximos anos, de acordo com a Bosch, que está mesmo disposta a aproveitar a mudança brutal que a era dos elétricos está trazendo para ajudar os pequenos a brigarem com os grandes.