Navegar na internet pode passar a ser uma experiência ainda mais rápida em um futuro não muito distante – e você não vai precisar aumentar a velocidade de sua conexão, mudar seu browser ou trocar o aparelho que utiliza para se conectar. Tudo isso graças a um novo código web desenvolvido no MIT, que promete acelerar em 34% o carregamento de páginas online.

E como eles alcançaram isso? A resposta está em diminuir o número de vezes que o sistema precisa buscar informações. O fato é que, ao carregar uma página, seu computador busca cada arquivo e dado relevante de acordo com a necessidade, e não de acordo com o que é mais eficiente. Seu sistema simplesmente não sabe que precisa ir atrás de outro arquivo até que um objeto a ser carregado no site peça essas informações.

É aí que entra o software criado por eles, chamado Polaris. Basicamente, o Polaris cria uma lista com todas as dependências e interdependências presentes na página, de maneira a fazer com que seu computador saiba de antemão tudo o que ele deve acessar e baixar.

“Com as páginas aumentando em complexidade, elas frequentemente requerem múltiplas viagens que criam atrasos que realmente se acumulam”, explicou Ravi Netravali, um dos pesquisadores do projeto. “Nossa abordagem minimiza o número de redundâncias para que nós possamos acelerar substancialmente o tempo de carregamento de uma página”, continuou ele.

Mais velocidade com um mínimo de esforço

Como havíamos comentado anteriormente, o ganho de eficiência resultante desse código é enorme. Depois de testar o Polaris em 200 sites diferentes, como ESPN, Wikipedia e outros, a equipe encontrou uma média de 34% no aumento de velocidade de carregamento das páginas.

Nossa abordagem minimiza o número de redundâncias para que nós possamos acelerar substancialmente o tempo de carregamento de uma página

O melhor de tudo é que o software não precisa de qualquer modificação de software e hardware de nossa parte. Já que o Polaris é desenvolvido em JavaScript, qualquer página pode ganhar essa melhoria simplesmente com a adição da ferramenta nos servidores dos sites.

Não se limitando a isso, os pesquisadores afirmam que os benefícios seriam ainda melhores caso o código fosse implementado também aos navegadores, o que poderia “permitir otimizações adicionais capazes de acelerar o carregamento de páginas”. Se o Polaris for tão bom quanto eles prometem, vamos torcer que ele chegue o quanto antes às mãos do público e dos desenvolvedores.

Velocidade é o que mais importa na escolha de seu navegador? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: