The Flash: Ezra Miller teria filmado sua prisão para vender como NFT; veja!

Imagem de: The Flash: Ezra Miller teria filmado sua prisão para vender como NFT; veja!
Imagem: Warner Bros/Divulgação/Reprodução Internet.

As coisas estão meio malucas para Ezra Miller, o astro que interpretará o herói dos quadrinhos no filme The Flash - até provado o contrário, já que boatos sobre sua substituição no filme da DC, com lançamento programado para 2023, têm sido frequentes.

O ator filmou a si mesmo sendo preso no Havaí, segundo ele, com o propósito de criar uma arte criptografada. Os NFTs (tokens não fungíveis) são certificados que dão ao portador os direitos sobre determinada obra digital - nesse caso, Miller sendo preso por dois policiais após uma briga de bar.

O ator aparece na gravação feita pela câmera usada por um dos policiais presentes na ocorrência dizendo que faz vídeos de quando sofre agressões reais para depois vendê-los como NFTs.

O registro, obtido e publicado pelo site TMZ, revela a prisão de Miller na noite de 28 de março. O ator foi acusado de agressão física a duas pessoas, uma delas a quem a estrela declarou como "nazista".

a  Divulgação/Polícia do Havaí. 

No vídeo, os policiais conversam com Miller, que aponta o celular com a lanterna ligada para eles. O ator diz: “Me agrediram e comecei a filmar. Deixa eu te mostrar o vídeo. Me agrediram neste bar duas vezes seguidas. Eu me filmo quando me agridem para ter uma arte criptográfica NFT”.

No vídeo da câmera corporal do policial, ainda é possível ver Miller gritando e perguntando sobre a identidade e distintivo dos policiais.

Segundo o TMZ, uma das supostas vítimas do ator disse aos policiais que Ezra o atacou, "cuspindo em seu rosto e enlouquecendo". A filmagem também mostra a suposta vítima de Miller dizendo que estava jogando dardos e "cuidando de seus próprios negócios" quando o ator apareceu e cuspiu nele.

Antecedentes de Ezra Miller

Esse não foi o primeiro desentendimento de Miller com a polícia. No início de março, a estrela de The Flash foi impedida de entrar em um bar, com direito a uma funcionária contendo-o fisicamente, em Chinatown. Segundo uma testemunha, Miller vinha de outro estabelecimento de onde também havia sido expulso.

Ainda em março, o ator também foi preso por uma briga em um karaokê em Hilo, no Havaí. Lá, ele teria ficado irritado quando outros clientes resolveram cantar. Pelo jeito, a música não estava boa o suficiente.

Fontes