Sex Education: principais temas falados na 2ª temporada

Imagem de: Sex Education: principais temas falados na 2ª temporada
Imagem: Netflix/Divulgação

Sem medo de abordar assuntos tabus, Sex Education tornou-se uma das melhores séries adolescentes da atualidade. A atração exclusiva da Netflix expõe a realidade de muitos jovens – e adultos – ao lidar com relacionamentos e sexualidade.

Quebrando barreiras, o programa apresenta esses tópicos de forma clara e educativa. Por isso, separamos os seis principais temas debatidos durante a 2ª temporada.

Sex Education (2019).Sex Education (2019).Fonte:  Netflix/Divulgação 

Conversa é essencial nos relacionamentos

Essa questão é abordada de maneiras diferentes em vários núcleos da série. Um exemplo é o casal Otis (Asa Butterfield) e Ola (Patricia Allison) que tem dificuldades de explicar um ao outro suas preferências.

Enquanto o rapaz pensa estar agradando a namorada usando um novo “truque” durante o sexo, a garota detesta tudo o que ele está fazendo. Entretanto, ela não confessa que a experiência foi desagradável por ter medo de magoá-lo.

A lição que fica é que ser aberto e honesto, expondo o que quer e do que gosta, é a chave para ter um relacionamento saudável. Por isso, as conversas com o parceiro são essenciais para compreender o que o outro sente.

Sex Education (2019).Sex Education (2019).Fonte:  Netflix/Divulgação 

Nossos pais também são humanos

Além dos problemas dos adolescentes, Sex Education apresenta subtramas focadas nos pais. Na 2ª temporada, os espectadores acompanham Jenny (Gillian Anderson) tendo dificuldades para se relacionar com Jakob (Mikael Persbrandt).

Mesmo sendo uma terapeuta sexual, a personagem não se permite ser verdadeiramente aberta e vulnerável com o novo parceiro. Então, ao invés de criar uma ponte entre as duas partes, o sentimento de insegurança forma uma barreira entre eles.

Com isso, o seriado mostra que os pais são seres humanos que têm falhas e estão lutando contra diferentes problemas. Mais que isso, eles podem ser tão emocionalmente vulneráveis quanto os jovens.

Sex Education (2019).Sex Education (2019).Fonte:  Netflix/Divulgação 

É normal não gostar de sexo

A assexualidade também é um dos temas abordados em Sex Education. A atração usa a estudante Florence (Mirren Mack) para mostrar que pessoas podem sentir atração por outro indivíduo de maneiras diferentes. Com um jeito bem educativo, é revelado que pessoas assexuadas podem ter relacionamentos românticos sem envolver a parte sexual, portanto o sexo não deve ser o ponto principal de uma relação.

Além disso, a assexualidade varia de pessoa para pessoa. Especialistas explicam que o espectro assexual é bastante amplo, incluindo indivíduos que não sentem nenhuma atração sexual e aqueles que manifestam o sentimento após um vínculo emocional.

Sex Education (2019).Sex Education (2019).Fonte:  Netflix/Divulgação 

Agressão sexual e os efeitos psicológicos

O arco de Aimee (Aimee Lou Wood) é um dos mais marcantes da 2ª temporada. De forma bastante sensível, a atração aborda as consequências psicológicas de uma agressão sexual e o impacto no cotidiano das vítimas.

Inicialmente, a garota não percebe o grau do acontecimento e se nega ir à delegacia para denunciar o crime que ocorreu dentro de um transporte público. Apenas mais tarde ela se dá conta da gravidade da situação à qual foi exposta, quando começa a ter dificuldade de se relacionar com o namorado por se sentir intimamente insegura e não consegue voltar a suas atividades cotidianas, como andar de ônibus, por ter medo de encontrar o agressor novamente.

Sex Education (2019).Sex Education (2019).Fonte:  Netflix/Divulgação 

Sororidade entre as mulheres

O arco de Aimee se encerra quando a garota recebe o apoio das colegas da escola. Diante da situação, outras cinco mulheres com diferentes personalidades se unem para ajudar a companheira a superar o trauma. O grupo se reúne para fazer companhia à jovem enquanto ela pega o ônibus para ir ao colégio, ajudando Aimee a se sentir mais segura e confortável ao fazer uma atividade do cotidiano que ficou marcada por uma situação traumática.

Dessa maneira, Sex Education apresenta aos espectadores um dos momentos mais marcantes das séries de TV em 2020. Um ótimo exemplo de sororidade entre as mulheres.

Sex Education (2019).Sex Education (2019).Fonte:  Netflix/Divulgação 

Sim, educação sexual é essencial

O “surto” de clamídia, tema inicial da 2ª temporada, mostra a importância da educação sexual nas escolas. A grande comoção poderia ter sido evitada se os alunos soubessem que sexo sem preservativo pode causar a infecção, mas, como na ficção, esse assunto ainda é um grande tabu em instituições comandadas por pessoas mais conservadoras.

Esse é um cenário que ainda precisa ser mudado – na ficção e na realidade. Os jovens devem ser orientados sobre essas questões, compreender os perigos de contrair uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) e, assim, cuidar do próprio corpo.

Sex Education: principais temas falados na 2ª temporada