Estado Zero: nova série na Netflix mostra realidade não vista (REVIEW)

Minha Série
Imagem de: Estado Zero: nova série na Netflix mostra realidade não vista (REVIEW)

Baseada em tristes fatos, estreou na última quarta-feira (8) na Netflix a série Estado Zero (Stateless), produzida pela atriz vencedora do Oscar Cate Blanchett. 

Ela nos leva por lugares sombrios de sua terra natal, a Austrália, no caso, os famigerados “campos de imigrantes” que o governo tenta manter longe dos noticiários, mas que traz enorme vergonha ao país.

A série conta a história de uma cidadã australiana, Sofie Werner, que acaba presa por engano num desses centros. A trama gira em torno de quatro personagens muito diferentes que acabam unidos pelas circunstâncias.

O problema vivido pelos imigrantes na Austrália é o mesmo enfrentado por todos aqueles, inclusive brasileiros, que buscam reconstruir suas vidas em outros países. Os motivos para esse exílio, seja guerra, perseguições de gênero, políticas ou religiosas, jamais são levados em conta por pessoas que se preocupam apenas com as fronteiras físicas que nos separam e não com uma possível fraternidade.

Fonte: Netflix/Divulgação Netflix/Repodução

Os quatro personagens principais do elenco de Estado Zero

Vivida por Yvonne Strahovski (a Serena de O Conto da Aia), Sophie é a primeira a aparecer na série e parece ser um elo de ligação. É uma mulher australiana que não conseguimos identificar a princípio como foi parar naquele centro.

Ammer (o ótimo Fayssal Bazzi) é um pai de família que faz de tudo para conseguir a liberdade da sua esposa e filhas. Cam é um jovem australiano interpretado por Jai Courtney (de Esquadrão Suicida) que consegue emprego no centro para melhorar de vida.

A última personagem-chave é representada pela também australiana Asher Keddie, que interpreta Clare, a responsável pela disciplina e pela ordem no local.

A série tem uma narrativa muito boa. Não é tão didática nem explicada em excesso, o que é um ponto muito positivo. Nós é que vamos decifrando cada personagem aos poucos e, em cada diálogo, conhecendo “as circunstâncias nas quais eles vieram”, nome do episódio de estreia.

Fonte: Netflix Netflix/Reprodução

Mais pontos positivos da série Estado Zero na Netflix

Parece inacreditável que tenhamos personagens coadjuvantes interpretados por atores tão bons, como a própria Cate Blanchett (ela é Pat, chefe do culto da qual Sophie foge). Seu marido Gordon é interpretado por Dominic West (protagonista de The Affair). Outra protagonista, Marta Dusseldorp (da série A Place to Call Home, da Amazon Prime Video), também está num papel secundário na série.

Impossível não mencionar a belíssima cinematografia da premiada diretora de fotografia Bonnie Elliot. As paisagens são de um realismo de tirar o fôlego. A profissional mescla beleza com a crueza inóspita do deserto e faz questão de mostrar planos por trás das cercas para tornar a angústia dos personagens ainda mais real.  

Estado Zero na Netflix não é uma série fácil, mas um exercício de sofrimento e empatia que vai se construindo a cada momento. É o tipo de série que aparece de tempos em tempos no streaming e que nos dá um tremendo desejo de assistir ao próximo episódio, que é sempre uma “Incógnita”, por acaso, o nome do episódio 1x2.

Texto escrito por Jorge Marin via Nexperts.

Estado Zero: nova série na Netflix mostra realidade não vista (REVIEW)