A Microsoft anunciou nesta quarta-feira (9) a criação do Microsoft Certified Solutions Associate (MCSA), um programa destinado a profissionais de TI cujo objetivo é gerar certificações para uso do Linux integrado junto da suíte de serviços em nuvem Azure.

Se, antes, a empresa fundada por Bill Gates disputava a todo custo a popularização de seu sistema enquanto software principal do usuário, hoje o foco parece estar na integração entre mais e mais plataformas. Prova disso é a própria gênese do MCSA – a Linux Foundation, além da Microsoft, participou também do desenvolvimento do curso.

“Na atualidade, os ambientes em TI exigem dos profissionais mais do que nunca, e aqueles capazes de lidar com esta nova conjuntura se destacam dentre os demais técnicos”, apontou Jim Zemlin, diretor-executivo da Linux Foundation. Grosso modo, quer dizer que a Microsoft busca, ainda, incentivar o uso do Azure emparelhado ao Linux para concorrer com os serviços em nuvem da Amazon e Google, por exemplo.

Ascendência profissional

A versão de testes do Azure tem sido baixada por cada vez mais entusiastas. Entretanto, segundo a própria Microsoft, poucos usuários têm assinado a edição premium do pacote. O MCSA, desta forma, funciona como um treinamento aos profissionais de TI no uso da suíte e quer, ainda, capacitar profissionais para o entendimento dos dois SOs.

“Profissionais que podem executar ambos os sistemas, o Linux e o Windows, bem como entender os ambientes híbridos e o desenvolvimento por trás dos softwares, se destacam em sua área de atuação, recebem melhores pagamentos e podem ascender profissionalmente”, comenta também Zemlin.

Mais detalhes sobre o Azure podem ser conferidos nesta página. A publicação feita pelo executivo da Linux Foundation pode ser acessada por aqui, em inglês.

...

Quais serviços em nuvem você usa? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: