Em uma conferência com a imprensa em Chicago, EUA, Terry Myerson, chefe da divisão do Windows na Microsoft, criticou a demora na liberação de atualizações para aparelhos Android. De acordo com ele, a Google não se esforça para melhorar a situação atual, em que fabricantes parceiras e operadoras representam grandes empecilhos para a popularização de novas versões do Robô.

“A Google libera um monte grande de… código, sem nenhum comprometimento em atualizar seus dispositivos. A Google não se responsabiliza pela atualização dos aparelhos de seus clientes, deixando o consumidor final e negócios cada vez mais expostos no uso cotidiano do Android”, disse Myerson.

É interessante notar que, mesmo sendo bem mais ágil que a Google na liberação de atualizações de seus sistemas operacionais, a Microsoft está longe de ter um histórico perfeito nesse departamento. Podemos citar como exemplo a falta de compatibilidade de aparelhos Windows Phone 7 com a versão seguinte do SO. Além disso, todo mundo que comprou um tablet com Windows RT não deve receber o Windows 10, já que a Microsoft descontinuou esse projeto para processadores ARM.

Anúncios

Depois desse ataque à Google, a Microsoft aproveitou a deixa para anunciar a chegada do Windows Update for Business, uma aversão do Windows Update tradicional que permite aos usuários escolher quando desejam receber novidades do SO de acordo com os círculos de distribuição da Microsoft.

A companhia também disse que não vai fazer um dia específico para atualizar todas as máquinas com seu SO, como faz a Apple, devendo, portanto, continuar com seu sistema de círculos de distribuição. Assim, a empresa pode liberar o novo software para determinados usuários e conferir se há bugs a serem consertados antes de liberar para demais clientes.

Cupons de desconto TecMundo: