Steven Sinofsky (Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

Com o lançamento do Windows 8 e do Surface RT, era esperado que algumas mudanças acontecessem dentro da Microsoft. O lançamento de grandes produtos sempre foi visto como uma (com o perdão do trocadilho) janela para que reestruturações pudessem ser feitas dentro da empresa.

Mesmo assim, a saída de Steven Sinofsky, presidente da divisão Windows, pegou muita gente de surpresa. Em um email enviado pelo CEO Steve Ballmer aos funcionários da empresa, foi anunciado que Sinofsky escolheu se afastar da Microsoft após o lançamento do Windows 8 e do Surface, deixando uma história de mais de 23 anos trabalhando nos produtos da empresa.

Em seguida, Sinofsky encaminhou um email aos funcionários, explicando que a sua saída aconteceu depois de um período de reflexão em que resolveu usar a sua experiência para criar coisas novas e enfrentar novos desafios. Na sua mensagem, o executivo buscou acabar com possíveis especulações sobre a sua saída, deixando claro que os motivos pelos quais está deixando a Microsoft são pessoais e não envolvem a companhia ou sua administração.

Boatos e mais boatos sobre a saída de Sinofsky

Com a saída do executivo, vários sites resolveram dar a sua opinião, trazendo alguns fatos que podem ter ajudado (ou ter sido o real motivo) a saída de Steven Sinofsky da Microsoft.

Sites como o CNET levantaram uma questão que deve ser levada em consideração, que é a da saída do presidente da divisão do Windows graças às baixas vendas do Windows 8 e Surface RT. Entretanto, por terem sido lançados há muito pouco tempo e ainda não ser possível considerar os produtos como sucessos ou fracassos, a chance de alguém ser desligado da empresa nesse momento por causa deles é improvável.

Um ponto que pode ter sido decisivo no desligamento de Sinofsky foi o seu comportamento muitas vezes combativo, com direito a confrontos com o CEO, Steve Ballmer. Sinofsky sempre foi visto como alguém que trabalhava conforme “sua própria música”, e mudanças na maneira como as equipes devem começar a trabalhar dentro da Microsoft podem ter feito o executivo repensar sua posição na empresa.

Tudo isso ainda se encontra no reino dos boatos e, caso Steven Sinofsky tenha saído por motivos diferentes daqueles que ele informou aos funcionários da Microsoft, talvez nunca saibamos a verdade.

Com a saída do executivo, a divisão responsável pelo Windows ficará nas mãos da chefe de engenharia Julie Larson-Green. Se ela vai mudar a direção que as novas versões do sistema operacional tomaram, só saberemos disso no futuro.

Cupons de desconto TecMundo: