Após dois anos de declínio, muitos analistas de mercado acreditavam que o mercado de PCs voltaria a apresentar algum crescimento em 2015 — em parte devido ao lançamento do Windows 10. No entanto, dados obtidos pela Gartner e pela IDC apontam que este ano o setor teve um encolhimento de 10% em relação ao que foi testemunhado no mesmo período de 2014.

“A desaceleração da produção de PCs foi antecipada como resultado da produção mais forte registrada há um ano — logo no fim do suporte para o Windows XP. Além disso, foi consequência da redução de estoques que antecipou o lançamento do Windows 10”, explica a IDC.

Em outras palavras, muitos lojistas decidiram “frear” a compra de máquinas com o Windows 8.1 pré-instalado, visto que elas não devem se mostrar tão interessantes aos consumidores quanto aquelas que já acompanham o Windows 10. A expectativa das empresas de pesquisa é a de que o mercado de PCs tenda a se estabilizar assim que a nova plataforma da Microsoft chegar às lojas.

Lenovo continua no topo do mercado

“Enquanto a indústria do PC está passando por um declínio, o mercado deve voltar a crescer lenta e constantemente em 2016”, destaca a Gartner. A IDC afirma que, embora o Windows 10 vá ter um lançamento considerado bom, o sistema gratuito de upgrades adotado por sua desenvolvedora deve fazer com que muitas pessoas sequer cogitem adquirir uma máquina nova por conta do software.

Ambas as companhias de pesquisa concordam que a Lenovo ainda se mantém no topo do mercado de PCs, seguida pela HP e pela Dell. No entanto, a IDC afirma que a Apple ocupa a quarta colocação, enquanto a Gartner diz que a ASUS é quem ocupa esse posto, seguida pela Acer.

Cupons de desconto TecMundo: