Rússia multa Google por evitar rastreio de dados privados

1 min de leitura
Imagem de: Rússia multa Google por evitar rastreio de dados privados
Imagem: Google
Avatar do autor

Nesta quinta-feira (16), a Reuters revelou que a Google foi multada pela Rússia após se recusar a aceitar termos que poderiam violar a privacidade de seus usuários. Segundo um comunicado da Agência de Notícias Russa (TASS), o valor da penalidade é estimado em US$ 260 mil — cerca de R$ 1,3 milhões, em conversão direta.

Sem muitos detalhes revelados, a fonte afirma que o caso trata do descumprimento de leis russas que exigem o rastreio e a unificação dos dados de usuários para empresas de tecnologia. Nesse mesmo contexto, é importante ressaltar que a multa é apenas a mais recente em um extenso histórico de semelhantes penalidades a empresas norte-americanas.

A Rússia tem encarado leis cada vez mais rigorosas para navegação online. (Fonte: Agência Brasil - Moscou / Reprodução)A Rússia tem encarado leis cada vez mais rigorosas para navegação online. (Fonte: Agência Brasil - Moscou / Reprodução)Fonte:  Agência Brasil - Moscou 

Rússia vs Google

Se contextualizada, a recente multa parece perder parte de sua relevância. Ainda no final do mês passado, o Wall Street Journal revelou que a empresa norte-americana estaria concluindo seu processo de saída do país eslavo após ter todo o seu dinheiro investido confiscado pelo governo russo.

Conforme explicou a fonte, na ocasião, a medida russa praticamente forçou a sede local da Google a declarar falência, já que a integridade de suas operações foi comprometida graças ao baixo fluxo de caixa.

Naturalmente, ambos os casos são possivelmente influenciados pelo posicionamento da empresa norte-americana acerca da Guerra na Ucrânia, como na divulgação de matérias relacionadas à invasão russa no Google News — algo que teria desagradado o atual presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Leia mais: Google retira funcionários da Rússia e prepara encerramento comercial

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes