Receita diária com mineração de Bitcoin despenca em maio

1 min de leitura
Imagem de: Receita diária com mineração de Bitcoin despenca em maio
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Se maio foi um mês devastador para os investidores de criptomoedas, a situação não foi muito diferente para os mineradores de Bitcoin. De acordo com a plataforma de investimentos Ycharts, a receita diária de mineração de Bitcoin despencou até 27% em maio, sem contar uma redução na lucratividade. Apesar disso, as taxas de hash permaneceram elevadas.

No dia 1º de maio, revela o citado provedor de análises, os mineradores de BTC registraram uma receita diária de US$ 40,57 milhões (R$ 194 milhões), valor que despencou para US$ 29,37 milhões (R$ 140 milhões) no final do mês. A receita diária atingiu o seu nível mais baixo em onze meses no dia 24 de maio, quando caiu a US$ 22,43 milhões (R$ 107 milhões). A perda registrada desde o pico de US$ 80 milhões, em abril de 2021, foi de 62%.

Lucratividade e taxa de hashes

Já a lucratividade da mineração, que é obtida pela divisão de dólares diários por terahashes por segundo, está atualmente em US$ 0,112/dia por Th/s. A medida, que corresponde ao custo de 1 trilhão de hashes (operação criptográfica que gera identificadores no blockchain), é o nível mais baixo desde outubro de 2020, conforme a BitinfoCharts.

No entanto, as taxas de hash da rede Bitcoin permaneceram elevadas, de acordo com o referido provedor de estatísticas de criptomoedas, registrando atualmente uma média diária de 211,82 exahashes por segundo, que é, no entanto, 16% mais baixa que o recorde histórico de 250 Eh/s obtido em 2 de maio.

Para os especialistas, a simultaneidade de baixa lucratividade com taxas de hash altas podem indicar um nível muito maior de concorrência no setor de mineração bitcoin. Isso porque a tendência histórica é de que, durante quedas de preço dos ativos, os mineradores desliguem suas plataformas.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.