5 vezes em que a Uber foi protagonista no Vale do Silício

3 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: 5 vezes em que a Uber foi protagonista no Vale do Silício
Avatar do autor

Você já deve ter ouvido falar dos serviços da Uber pelo menos uma vez na vida, não é mesmo? Seja em uma corrida, seja para enviar ou buscar um item, seja conhecendo alguém que trabalha como motorista do aplicativo. Mas o que você sabe sobre a história da empresa Uber?

Com mais de 10 anos desde sua fundação, a Uber já passou por diversos altos e baixos, recebeu centenas de milhões em investimentos e enfrentou embates judiciais até se tornar um dos aplicativos de serviço mais utilizados no mundo.

Mais detalhes dessa história você pode acompanhar em Super Pumped: A Batalha pela Uber. A nova série do Paramount+ — estrelada por Joseph Gordon-Levitt (A Origem e 500 dias com Ela) — conta os triunfos e os conflitos que fizeram parte da jornada da empresa.

superpumped(Paramount+/Divulgação)

Para entender um pouco mais do assunto, confira cinco vezes em que a Uber foi protagonista no Vale do Silício e entenda como ela chegou aonde está.

1. O lançamento oficial

Com a vontade de dividir corridas particulares, o empreendedor canadense Garrett Camp compartilhou a ideia de um aplicativo com Travis Kalanick, outro “cabeça” do Vale do Silício. Os dois, então, lançaram o UberCab em 2010.

superpumped(Uber/Divulgação)

O serviço era como o de um táxi, com a vantagem de o usuário poder pedir um carro pelo aplicativo sem precisar tentar a sorte na rua, apesar de para isso pagar mais caro. Logo o UberCab virou sucesso, preparando o terreno para as novidades que viriam.

2. Grandes aportes

Com o sucesso, apareceram novos investidores. Em outubro de 2010, a empresa passou por um rebranding — tornando-se oficialmente a Uber —, para que não precisasse associar seus serviços aos de táxi futuramente. Com a mudança ocorreu o primeiro grande aporte, de US$ 1,25 milhão.

Nos anos seguintes, outros grandes investidores resolveram apostar na Uber com aportes multimilionários, como o de US$ 32 milhões do fundo formado por Jeff Bezos — CEO da gigante americana Amazon —, Goldman Sachs e Menlo Ventures.

Sp(Wikimedia Commons/Reprodução)

Com a expansão da Uber pelo mundo, investidores da China quiseram aderir ao negócio. A entrada no país aconteceu em 2014 após uma rodada de aportes de US$ 1,25 bilhão e, posteriormente, mais US$ 600 milhões da gigante de tecnologia Baidu.

Muitos outros investidores apostaram na Uber desde então, fazendo que, hoje, a empresa seja avaliada em cerca de US$ 46,17 bilhões.

3. Lançamento do carro autônomo

Buscando diversificar os serviços e diminuir os custos, a Uber anunciou em 2015 uma parceria com a Universidade Carnegie Mellon para a criação de um local para testes de carros autônomos.

Com objetivo de baratear o serviço sem a necessidade de um motorista, o investimento gerou também bastante dor de cabeça. Em 2017, a Uber foi processada pela Waymo, empresa de carros autônomos da Alphabet.

sp(Uber/Divulgação)

O argumento foi que segredos comerciais teriam sido roubados quando Anthony Levandowski, antigo engenheiro da Waymo, passou a trabalhar para a Uber quando a empresa dele, Otto, foi adquirida. Após 1 ano de batalhas judiciais, a Uber pagou US$ 245 milhões em ações para a Waymo, protagonizando uma briga de gigantes no Vale do Silício.

O projeto de integrar carros autônomos foi deixado de lado e reaberto algumas vezes pela Uber.

4. Uber versus Apple

Outra batalha importante para a história da empresa e que gerou tensão no Vale do Silício se deu quando foi revelado, em 2017, que a Uber estava desrespeitando as regras da Apple ao trackear usuários de iPhone, mesmo que eles não estivessem utilizando o aplicativo.

Para conseguir fazer isso sem ser percebida, a Uber criou uma barreira digital entre seu código e o quartel-general da Apple. Obviamente, Tim Cook — CEO da empresa da maçã — não deixou passar em branco. Ele se encarregou de repreender Kalanick pessoalmente e ameaçar o banimento do aplicativo da Apple Store. Assim, a Uber se viu obrigada a parar a prática.

5. O IPO da Uber

Por fim, mas não menos importante, a abertura de capital da Uber com a oferta pública inicial (IPO) foi um marco para o mercado. Os bancos estimavam o valor da empresa em US$ 120 bilhões, o que gerou frenesi entre os investidores.

Entretanto, na estreia da Uber na Bolsa de Valores de Nova York, a realidade não foi tão generosa. Com o valor de mercado inicial em US$ 75,5 bilhões — ou seja, US$ 44 bilhões a menos que o estimado inicialmente —, as ações da empresa caíram muito ao longo do dia, fazendo que a perda acumulada fosse de US$ 655 milhões.

Conheça essas e outras histórias assistindo a Super Pumped: A Batalha pela Uber, no Paramount+. Você pode assinar por R$ 19,90 ao mês clicando aqui para curtir essa e outras produções.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.