Mercado Livre removeu 6 milhões de anúncios no 2° semestre de 2021

2 min de leitura
Imagem de: Mercado Livre removeu 6 milhões de anúncios no 2° semestre de 2021
Imagem: rafastockbr/Shutterstock
Avatar do autor

O Mercado Livre (ML) removeu da plataforma na América Latina quase 6 milhões de anúncios falsos no 2° semestre de 2021. Produtos para adultos classificados incorretamente, decodificadores, tabaco, remédios, contas e jogos, produtos financeiros, não aprovados, equipamento médico, base de dados e cursos estavam entre os conteúdos infratores.

O dado consta no 3° Relatório de Transparência, que foi divulgado nesta quarta-feira (18) pela empresa. Apesar do número que pode ser considerado alto, a marca de e-commerce disse que os 6 milhões de anúncios excluídos representaram somente 1% dos mais de 585 milhões que foram publicados entre julho e dezembro do ano passado.

No relatório, a companhia explica que os anúncios são moderados por equipes interdisciplinares de prevenção a fraudes que contam com ferramentas de inteligência artificial e machine learning. Dos quase 6 milhões de produtos e serviços ilegais, 99,15% foram detectados automaticamente pelas tecnologias. O restante, menos de 1%, foi detectado a partir de denúncias de usuários, autoridades ou parceiros.

Mercado Livre

“Utilizamos tecnologia para analisar, em menos de 1 segundo, mais de 5 mil variáveis para detectar, pausar ou mesmo remover em tempo real anúncios que violem nossos Termos e Condições de Uso”, destacou Fabiana Saenz, diretora de Inteligência Antifraude do Mercado Livre no Brasil.

O ML pontuou também ter considerado o resultado positivo, já que a quantidade de anúncios que precisaram ser moderados no 2° semestre do ano passado caiu 27% na comparação com o 1° semestre. A empresa lembrou que, especialmente no Brasil, dos mais de 270 milhões de anúncios ativos entre julho e dezembro do ano passado, apenas pouco mais de 2 milhões violavam as regras da plataforma.

Processo de denúncia

Depois que uma denúncia é realizada, ela entra para a fase chamada de “análise”. Neste momento, o anúncio denunciado fica invisível no site, explica trecho do relatório do ML.

Depois disso, o vendedor tem quatro dias para contestar a denúncia e o denunciante tem o mesmo prazo para retirar a queixa ou ratificá-la. Se ela for ratificada, o anúncio é removido permanentemente e o comportamento do vendedor é analisado, sendo que ele fica sujeito a sanções como advertência, suspensão temporária ou encerramento da conta.

Mercado Livre

“Devido ao trabalho de informação e educação junto aos nossos usuários, em média, mais de 75% dos vendedores denunciados mudam de comportamento e não voltam a infringir as regras da plataforma”, argumentou Fabiana.

O Mercado Livre informou ainda que a plataforma de compra e vendas fornece dados às autoridades em caso de investigações. No 2° trimestre do ano passado, autoridades latinas solicitaram mais de 16 mil informações de usuários ou transações para o ML.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.