Anatel autoriza internet por satélite da Starlink no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Anatel autoriza internet por satélite da Starlink no Brasil
Imagem: Wirestock Creators/Shutterstock
Avatar do autor

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, em Reunião Extraordinária nesta sexta-feira (28), o direito de exploração do sistema de satélites não geoestacionários da Starlink no Brasil. Com isso, a empresa do bilionário Elon Musk poderá oferecer a internet banda larga via satélite no país.

Durante a reunião, o presidente substituto da Anatel, Emmanoel Campelo de Souza Pereira, deferiu o pedido da empresa e permitiu a exploração do espaço brasileiro. O pedido da companhia tinha passado por um processo de pedido de vistas, ou seja, os diretores da agência brasileira pediram mais tempo e documentos para analisar o processo.

Starlink

“É do interesse da empresa o provimento de acesso de internet banda larga distribuída em todo o território brasileiro. O que certamente será bastante oportuno para escolas, hospitais e outros estabelecimentos localizados em regiões rurais remotas”, disse o presidente substituto.

A médio prazo, a subsidiária da SpaceX deve colocar em órbita 4.408 satélites em órbita, segundo o processo. A representante brasileira da norte-americana se chama Starlink Brazil Holding Ltda., que poderá explorar o espaço brasileiro até 28 de março de 2027.

Quando proferiu a decisão, Campelo também explicou que a Starlink deverá informar aos usuários sobre possíveis interrupções do serviço por interferências. O processo foi relatado pelo conselheiro Vicente Bandeira de Aquino Neto.

Chegada dos serviços

Apesar da aprovação, ainda não se sabe exatamente quando os serviços de internet via satélite da Starlink começarão a ser fornecidos no Brasil. Contudo, o site da marca já está totalmente em português com as informações sobre a internet de baixa latência e alta velocidade.

Antes mesmo da concessão, em fevereiro do ano passado, a empresa já estava oferecendo um pré-cadastro para brasileiros. O serviço, que custava US$ 99 na época (cerca de R$ 534 na cotação atual), deve ganhar valores na moeda local em breve.

O Governo Federal estava ativo neste processo para trazer a empresa norte-americana no Brasil. O ministro das Comunicações, Fabio Faria, chegou a se encontrar com Elon Musk em novembro de 2021 para tratar sobre o tema.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.