Bitcoin despenca e registra o menor valor dos últimos 3 meses

1 min de leitura
Imagem de: Bitcoin despenca e registra o menor valor dos últimos 3 meses
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

O preço do Bitcoin despencou cerca de 5% no início desta sexta-feira (7), o que fez a moeda digital atingir o seu valor mais baixo dos últimos três meses. Com a redução registrada, uma unidade da criptomoeda chegou a valer menos de US$ 41 mil momentaneamente, o equivalente a R$ 234 mil pela cotação atual.

Este é o menor valor atingido pelo principal criptoativo do mundo desde o dia 29 de setembro do ano passado. Naquela data, o preço foi a US$ 40.938 (R$ 233,6 mil), após uma queda de 3,7%, de acordo com a Reuters, lembrando que algumas semanas depois ela atingiria um recorde histórico de US$ 68 mil (R$ 388 mil).

Um dos motivos para a desvalorização do Bitcoin neste início de 2022 é a pressão exercida sobre a moeda digital pelo sistema de bancos centrais dos Estados Unidos (Federal Reserve). O órgão deve começar a adotar uma política mais agressiva em relação aos investimentos em criptomoedas.

O Bitcoin já caiu mais de 40% desde o seu recorde histórico em 2021.O Bitcoin já caiu mais de 40% desde o seu recorde histórico em 2021.Fonte:  Unsplash 

Isso foi sugerido em uma reunião do Fed realizada em dezembro, cuja ata foi divulgada nessa quarta-feira (5). O documento indica que o aumento de juros ocorrerá antes do previsto, afetando o mercado de ações e também o de criptoativos, levando os investidores a procurar algo menos arriscado para colocar o seu dinheiro.

A influência do Cazaquistão

A queda no preço no Bitcoin registrada nos últimos dias também foi influenciada pelo fechamento da internet no Cazaquistão, conforme a agência de notícias. Alvo de protestos relacionados ao aumento dos preços dos combustíveis, o governo do país asiático ordenou às companhias de telecomunicações estatais que desativassem as conexões locais, em retaliação aos manifestantes.

Tal medida reduziu consideravelmente o poder de computação global da rede Bitcoin, uma vez que o país é responsável por 18% do processamento da moeda digital. Esse índice coloca o Cazaquistão como o segundo maior minerador de criptoativos do planeta, perdendo apenas para os EUA.

O movimento de desvalorização atingiu também outras criptomoedas, como o Ethereum, que caiu 2,3%, e o Solana, com queda ainda maior nesta sexta-feira, de 4,7%.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.