Tesla é processada novamente por assédio sexual em fábrica

1 min de leitura
Imagem de: Tesla é processada novamente por assédio sexual em fábrica
Imagem: Unsplash

Uma funcionária da fábrica da Tesla em Fremont, na Califórnia (Estados Unidos), está processando a montadora por falhar em evitar o assédio sexual no ambiente de trabalho. A ação, iniciada na última quarta-feira (8), é a segunda do tipo recebida pela marca em menos de um mês.

De acordo com o Business Insider, a funcionária da Tesla Erica Cloud alega ter sido vítima de assédio por seu ex-chefe quase que diariamente. Em uma das ocasiões, o gerente do setor onde ela trabalhava ficou de joelhos e a pediu em casamento, além de ameaçar abraçá-la e massageá-la.

Cloud também afirma que era alvo de comentários “vulgares e sexuais” e que após recusar as investidas, o abusador ficou mais agressivo. A ação ainda destaca que o departamento de Recursos Humanos da fabricante de carros elétricos demorou de dois a três meses para responder às denúncias.

A fábrica da Tesla em Fremont possui mais de 10 mil funcionários.A fábrica da Tesla em Fremont possui mais de 10 mil funcionários.Fonte:  Tesla/Divulgação 

Passando a trabalhar com outro gerente, a vítima diz que foi submetida a um “ambiente de trabalho hostil”, como retaliação às suas reclamações. Dispensada do trabalho em diversas ocasiões sem motivo aparente, ela perdeu salários, benefícios e bônus.

Problemas em Fremont

O novo caso de assédio sexual na fábrica da Tesla vem à tona após o processo da também funcionária Jessica Barraza, em 18 de novembro. Na denúncia, ela afirma ter sido assediada por vários colegas de trabalho e supervisores, com comentários obscenos e toques físicos, acusando o local de funcionar como uma “casa de fraternidade”.

Em outubro, a montadora já havia sido condenada a pagar US$ 137 milhões (cerca de R$ 776 milhões na cotação atual) por assédio racial e discriminação na mesma instalação. A denúncia feita pelo ex-funcionário Owen Diaz se tornou uma ação coletiva.

A empresa de Elon Musk ainda não se pronunciou a respeito do caso mais recente, sobre não tomar medidas para frear o assédio à Cloud, que pede indenização em valor não revelado.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.