Eleições 2022: Google terá relatório transparente de anunciantes

2 min de leitura
Imagem de: Eleições 2022: Google terá relatório transparente de anunciantes
Imagem: PK Studio/Shutterstock
Avatar do autor

Nesta sexta-feira (15), o Google anunciou as medidas que adotará para manter o processo eleitoral de 2022 no Brasil mais seguro e transparente. Entre elas, o processo de verificação de anunciantes passará a ser obrigatório a partir de 17 de novembro. A empresa também disponibilizará um Relatório de Transparência de Publicidade Política com detalhes dos anúncios na busca.

Se um anúncio tiver cunho político, seja criado por um partido, candidato, empresa ou outros, suas informações adicionais deverão estar disponíveis no relatório, que incluirá dados utilizados para a filtragem. O relatório deverá incluir, por exemplo, quanto foi gasto pelos candidatos em anúncios.

Os anúncios também deverão exibir um aviso de "pago por", identificando a entidade responsável. O Relatório de Transparência estará disponível em um portal específico, que deverá ser atualizado diariamente com as novas informações. Esses dados poderão ser checados tanto por jornalistas, entidades, partidos políticos, quanto pela população.

Publicidade política no GoogleBrasil será incluído em relatório de publicidade política do Google.

No processo de checagem, o Google deverá verificar os documentos dos anunciantes políticos. A ideia é confirmar a identidade, de fato, de quem está por trás do material. Já o próprio relatório de transparência, disponível atualmente em sete países (oito, contando o Reino Unido), chegará ao Brasil no primeiro semestre de 2022.

Já a avaliação dos anúncios será feita utilizando sistemas automatizados e avaliadores manuais, mas uma etapa adicional será incluída. Quando um anúncio for identificado ou denunciado por más práticas, ela passa por essa avaliação política. A partir disso, o Google pode tomar uma medida, que inclui a suspensão do anúncio ou da conta, ou a correção, por exemplo.

Google Play e Trends para jornalistas

O Google também anunciou novidades para o Google Play e Trends. Na loja de aplicativos, em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), serão disponibilizados apps cívicos que devem ajudar os cidadãos a se informar sobre o processo eleitoral. Já o Trends deverá beneficiar redações e jornalistas com análises customizadas.

Para receber as informações, será necessário solicitar ao Google, via e-mail, os termos de interesse relacionados às eleições, período de análise e o deadline. Os endereços que devem ser consultados são newslabtrends@google.com e imprensa@google.com.

A iniciativa faz parte do Projeto Comprova, feito em parceria com a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Ele também traz um curso gratuito de verificação de conteúdo na internet, que pode ser feito por qualquer pessoa. As novas inscrições devem ser abertas até abril de 2022. O EducaMidia, também no ano que vem, trará um módulo de combate à desinformação no período eleitoral.

No anúncio, o Google ainda citou que o Google.org, braço filantrópico da empresa, destinará R$ 1,5 milhão a organizações não governamentais (ONGs) que apoiam projetos de capacitação de candidaturas de grupos sub-representados, como povos indígenas, comunidade LGBTQIA+, negros e mulheres.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.