Veja como está El Salvador um mês após adotar Bitcoin como moeda

1 min de leitura
Imagem de: Veja como está El Salvador um mês após adotar Bitcoin como moeda
Imagem: Gobierno de El Salvador/Reprodução
Avatar do autor

El Salvador foi o primeiro país a tornar o Bitcoin (BTC) uma moeda legal. Desde 7 de setembro, vários estabelecimentos aceitam o criptoativo como método de pagamento e a moeda digital pode ser comprada por meio de caixas eletrônicos.

Um mês após a adoção do BTC, o país viu 3 milhões de pessoas, o que representa quase metade da população, baixarem a Chivo, carteira digital oferecida pelo governo. De acordo com a Fundação Salvadorenha para o Desenvolvimento Econômico e Social, 12% dos consumidores já usaram a criptomoeda.

O governo de El Salvador espera que a Chivo seja o principal canal para o recebimento de remessas dos Estados Unidos. Cerca de 2,5 milhões de salvadorenhos vivem nos EUA e enviam US$ 6 bilhões por ano para seus familiares em El Salvador.

Por enquanto, 30 caixas eletrônicos de BTC instalados em Atlanta, Chicago, Houston e Los Angeles enviam US$ 2 milhões por dia via Chivo, o que representa cerca de 10% de todas as remessas.

Dentro do país, a adesão ainda tem sido baixa. A fundação descobriu que apenas 7% de 233 empresas consultadas em uma pesquisa fizeram alguma transação com Bitcoin.

Problemas com o Bitcoin

Salvadorenhos enfrentam dificuldades técnicas para sacar recursos financeiros de carteira digital. (Fonte: Gobierno de El Salvador/Reprodução)Salvadorenhos enfrentam dificuldades técnicas para sacar recursos financeiros de carteira digital. (Fonte: Gobierno de El Salvador/Reprodução)Fonte:  Gobierno de El Salvador/Reprodução 

No entanto, apesar do sucesso na adesão, os salvadorenhos estão enfrentando diversos contratempos. Uma reportagem divulgada pela agência de notícias Reuters relata que diversos usuários enfrentam problemas técnicos para utilizar o aplicativo de criptomoeda oficial.

Dezenas de salvadorenhos relataram que tiveram pelo menos um problema com o Chivo, como transações irregulares e tentativas de roubo de identidade. Adalberto Galvez, um trabalhador da construção civil, afirma que perdeu US$ 220 ao tentar sacar o dinheiro da carteira digital. Ele afirma que o dinheiro foi retirado de sua conta, mas ele não conseguiu retirar os recursos. Mesmo após reclamar, ele não obteve resposta.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.