Bitcoin dispara acima dos US$ 47 mil após liquidação de usuários

1 min de leitura
Imagem de: Bitcoin dispara acima dos US$ 47 mil após liquidação de usuários
Imagem: Dado Ruvic, Reuters
Avatar do autor

O Bitcoin iniciou o mês de outubro com um forte — e súbito — movimento de alta em seu preço. Nesta sexta-feira (1), a principal criptomoeda do mundo saiu da casa dos US$ 43.400 e disparou rumo aos US$ 48.000 em alguns minutos, graças à liquidação de cerca de US$ 270 milhões em operações em short, ou seja, de usuários apostando em sua queda.

Este efeito, também conhecido como short squeeze, ocorre quando o preço de um ativo cresce acima do limite máximo estabelecido pelas corretoras em um grande conjunto de operações apostando em baixa, de modo a evitar mais prejuízos. Adiante, os usuários devem terminar suas posições e aceitar o prejuízo, o que neste caso significa "recomprar" a posição e injetar dinheiro no mercado — resultando em uma rápida subida de preços, como observado no Bitcoin nesta manhã.

Segundo dados do Cointelegraph Markets Pro e TradingView, o preço do Bitcoin escalou cerca de US$ 3.000 em menos de uma hora, alcançando até US$ 47.800 em algumas corretoras, como a Bitstamp. Confira o movimento no gráfico abaixo:

Gráfico de velas do par Bitcoin/Dólar, no período de 1H, na corretora Bitstamp. (Fonte: TradingView, Coin Telegraph / Reprodução)Gráfico de velas do par Bitcoin/Dólar, no período de 1H, na corretora Bitstamp. (Fonte: TradingView, Coin Telegraph / Reprodução)Fonte:  TradingView, Coin Telegraph 

Naturalmente, o movimento trouxe um pouco de alívio aos investidores, que enfrentavam um período conturbado no último mês de setembro. Para alguns especialistas, como o CEO e fundador da empresa Eight, Michaël van de Poppe, a movimentação do Bitcoin sinaliza o início de um momento de alta, embora o contexto geral dos mercados voláteis ainda esteja um pouco receoso.

Contexto perigoso

Isso se dá pela recente queda do índice S&P 500, que representa as principais empresas do mercado norte-americano e influencia o "humor geral" dos demais mercados voláteis. O marcador encerrou o mês de setembro com uma queda de 1,89% abaixo do menor preço do mês de agosto, algo que não ocorre há pelo menos 10 meses e costuma prever mais períodos de instabilidade.

No momento, o Bitcoin parece tentar se desprender do mercado tradicional, sendo negociado por US$ 47.100 em uma alta diária de 7,49%. Este movimento se refletiu também nas demais criptomoedas, como a altcoin Ethereum, que registra alta de 6,88% e se mantém no patamar dos US$ 3.200.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.