Bitcoin ameaça movimento de recuperação após queda repentina

1 min de leitura
Imagem de: Bitcoin ameaça movimento de recuperação após queda repentina
Imagem: iStock
Avatar do autor

Na última segunda-feira (20), o Bitcoin encarou uma repentina queda de 10% em seu preço, resultando em uma desvalorização do patamar dos US$ 47.250 para quase US$ 42.550 em poucas horas. Na madrugada desta terça-feira (21), o ativo chegou a visitar um novo fundo nos US$ 40.200, mas logo se recuperou, indicando uma esperançosa resistência de investidores otimistas.

Parte da queda do Bitcoin pode ser explicada pelo sentimento de apreensão geral no mercado nesta semana, além da especulação natural de sua análise — tanto gráfica, quanto fundamentalista. De modo geral, os ativos voláteis enfrentaram uma grande busca por liquidez influenciada pelo medo de novas regulamentações do governo norte-americano e da crise imobiliária na China, parcialmente provocada pela Evergrande.

Todavia, o movimento tímido de recuperação do Bitcoin pode indicar que seu preço está se tornando mais independente, pelo menos momentaneamente, da correlação com a bolsa de valores norte-americana — contexto em que se destaca o S&P 500, representante das maiores empresas dos EUA. No momento, a criptomoeda já recuperou 38% de sua mais recente queda, enquanto o índice ainda luta para manter a faixa dos 30% de retomada.

Bitcoin ensaia retomada, porém, semana ainda pode oferecer desafios para a apreciação de preços. (Fonte: Yahoo Finance / Reprodução)Bitcoin ensaia retomada, porém, semana ainda pode oferecer desafios para a apreciação de preços. (Fonte: Yahoo Finance / Reprodução)Fonte:  Yahoo Finance 

Por outro lado, conforme explica o diretor de operações da Stack Funds, Matthew Dibb, o momento ainda requer cautela: "não podemos ter uma visão muito positiva antes de passarmos pelos próximos dias," pondera. Ele recomenda aguardar um movimento de maior definição no mercado antes de tomar quaisquer decisões, já que podem ocorrer efeitos inesperados.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes