Airbnb oferece hospedagem grátis a 20 mil refugiados do Afeganistão

1 min de leitura
Imagem de: Airbnb oferece hospedagem grátis a 20 mil refugiados do Afeganistão
Imagem: BBC/Getty Images
Avatar do autor

A Airbnb, plataforma online de hospedagem comunitária, anunciou nesta terça-feira (24) que irá oferecer acomodação gratuita para 20 mil refugiados afegãos, para auxiliar no assentamento dessas pessoas em vários países do mundo. O CEO da empresa, Brian Chesky, afirma que a decisão é resposta a "uma das maiores crises humanitárias da nossa era".

Para Chesky, à medida que essas milhares de pessoas forem sendo assentadas pelo mundo, é importante saber que o seu primeiro local de hospedagem será o ponto de partida para suas novas vidas. Por isso, a esperança é de que “a comunidade do Airbnb garanta a eles não apenas um lugar seguro para descansar e recomeçar, mas também boas-vindas calorosas à casa", concluiu.

Para mostrar que a publicação de hoje é um compromisso sério, Chesky garantiu que sua oferta começa imediatamente, e que a empresa irá trabalhar com autoridades e organizações não governamentais “in loco” no sentido de começar a atender às necessidades mais urgentes. Em nota, a Airbnb explicou que o custo das estadias será garantido por contribuições da empresa e do CEO, bem como de doadores do Fundo para Refugiados da Airbnb.org.

Ajudando pessoas em crise

O projeto “pessoas em crise” foi criado pela Airbnb em 2012, depois que o furacão Sandy deixou mais de mil pessoas desabrigadas em Nova York. O apelo aos proprietários de imóveis que participam da comunidade para doar estadia a pessoas em crise acabou se transformando em um movimento que já ajudou mais de 75 mil pessoas no mundo.

Ao oferecer auxílio aos refugiados do Afeganistão hoje, Chesky reconhece que, “embora estejamos pagando por essas estadias, não poderíamos fazer isso sem a generosidade de nossos anfitriões". Essa parceria permitiu que a Airbnb lançasse a iniciativa Open Homes, em 2017, na qual a comunidade anfitriã assume o compromisso de oferecer gratuitamente suas casas para receber pessoas vítimas de desastres ou fugindo de conflitos em seus países.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes