SoftBank reduz investimentos na China por incertezas regulatórias

1 min de leitura
Imagem de: SoftBank reduz investimentos na China por incertezas regulatórias
Imagem: Wikimedia/Reprodução
Avatar do autor

O SoftBank vai suspender seus investimentos em startups chinesas até que a extensão da pressão do governo de Pequim ao setor de tecnologia se torne mais clara, afirmou, nesta terça-feira (10), Masayoshi Son, presidente-executivo do banco.

A retirada do SoftBank marca a perda de um dos investidores de tecnologia mais agressivos da China e sinaliza uma correção nas avaliações das startups lá. O grupo japonês investiu bilhões de dólares em algumas das maiores empresas de tecnologia do país, incluindo Didi Global, ByteDance e Alibaba Group Holding.

Em entrevista coletiva, Son ressaltou que "não é contra o governo chinês" e que "uma nova ordem" será construída sob as novas regras em um ou dois anos. “Se a situação ficar clara, existe a possibilidade de nos engajarmos ativamente em atividades de investimento”, disse ele.

Investimento do SoftBank na China

Presidente-executivo do SoftBank afirma que suspensão de investimentos em empresas chinesas não é atitude contra governo da China. (Fonte: Wikimedia/Reprodução)Presidente-executivo do SoftBank afirma que suspensão de investimentos em empresas chinesas não é atitude contra governo da China. (Fonte: Wikimedia/Reprodução)Fonte:  Wikimedia/Reprodução 

O SoftBank está fortemente exposto ao mercado chinês, com sua participação na empresa de compras online Alibaba ainda representando 39% de seu valor de ativos. Mas desde abril, Son disse que apenas 11% de seus novos investimentos foram direcionados para empresas do país. Somente no IPO da empresa chinesa Didi Global, em junho, o banco japonês investiu quase US$ 11 bilhões. No entanto, as ações da Didi caíram 33% desde então, após uma repressão dos reguladores chineses sobre a segurança de dados assustar os investidores.

As medidas regulatórias adicionais lançaram grande incerteza sobre as empresas chinesas listadas e aumentaram a pressão sobre o portfólio da SoftBank na China. As ações da Full Truck Alliance, da imobiliária Ke Holdings e da empresa de fintech OneConnect Financial Technology caíram mais de 30% desde julho.

Aposta em inteligência artificial

Apesar dos riscos iminentes da China, Son revelou uma série de medidas para dobrar as apostas do grupo em inteligência artificial (IA) por meio de seu veículo de investimento Vision Fund. Pelos seus cálculos do executivo, o investimento do SoftBank em empresas de IA não listadas representou cerca de 10% do capital total levantado por essas empresas em todo o mundo desde 2017.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.