Boston Dynamics fecha parceria com BTS e robôs se rendem ao K-pop

1 min de leitura
Imagem de: Boston Dynamics fecha parceria com BTS e robôs se rendem ao K-pop
Imagem: Reprodução/Boston Dynamics
Avatar do autor

Comemorando sua última aquisição, a Hyundai divulgou, nesta terça-feira (29), um vídeo em que coloca robôs desenvolvidos pela Boston Dynamics para dançar ao som do grupo sul-coreano BTS IONIQ: I’m On It. A ação, segundo Eric Whitman, roboticista da companhia, exigiu uma programação altamente precisa em vez do uso de sensores ou soluções de prevenção de obstáculos tradicionais.

Monica Thomas, coreógrafa profissional com quem a empresa trabalhou em vídeos anteriores do tipo, é que foi a responsável por planejar os movimentos do conjunto de robôs Spots. Os exemplares são conhecidos carinhosamente como cães-robôs e temidos por muitos devido às capacidades que apresentam, dignas de um futuro distópico exibido em diversos filmes de ficção científica.

"Uma performance atlética como a dança realça o design mecânico do equipamento e, também, o poder dos algoritmos do software", destaca Marc Raibert, fundador e presidente da Boston Dynamics.

Ainda de acordo com o executivo, tais shows forçam a fabricante a criar ferramentas inéditas, como o programa Choreographer, utilizado por proprietários de suas máquinas para entretenimento. Gosta de K-pop, de tecnologia ou de ambos? Confira o material abaixo.

Dança, robozinho, dança

Popularidade é um dos motivos da união dos dois universos. Afinal, além de o último vídeo da Boston Dynamics com dispositivos dançantes ter atingido mais de 32 milhões de visualizações, o BTS é um verdadeiro fenômeno mundial.

A título de curiosidade, a banda se tornou, nessa segunda-feira (28), o primeiro grupo asiático a conquistar por cinco semanas consecutivas o primeiro lugar da parada norte-americana Billboard Hot 100 com o single Butter, assim como vendeu 1,3 milhão de ingressos para o show virtual de comemoração de oito anos de estreia — reunindo 195 regiões do planeta no último dia 13/06.

Não se pode deixar de citar, claro, que este é um jeito de se colocar um novo rosto nos cachorrinhos de metal, mais amigável do que o encontrado nas demonstrações de testes militares e policiais executadas anteriormente.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.