CPI da Covid: Google e Facebook devem prestar esclarecimentos

1 min de leitura
Imagem de: CPI da Covid: Google e Facebook devem prestar esclarecimentos
Imagem: Pexels/Reprodução
Avatar do autor

Na sexta-feira (18), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Pandemia, protocolou a convocação de representantes do Google e Facebook para prestar esclarecimentos. O foco são as declarações do presidente Jair Bolsonaro publicadas nas redes sociais e plataformas controladas por ambas as empresas.

Recentemente, em uma transmissão veiculada tanto no Facebook quanto no YouTube, o presidente afirmou que "contrair o novo coronavírus confere maior imunidade contra a covid-19 que as vacinas", conforme nota publicada pela Agência Senado.

A comissão investiga as ações do governo perante a pandemia. Rodrigues afirmou que não pedirá a retirada do conteúdo, mas lembra que, nos EUA, contas do ex-presidente Donald Trump foram banidas após declarações sem evidências.

Conduta inaceitável

"Não é aceitável que qualquer um vá para a rede social, dizer que é melhor se contaminar do que se vacinar, e continuar impune", declarou o Rodrigues. Para o senador Humberto Costa (PE-PE), o presidente "fez uma declaração de forma cupal". "Se nada mais tivéssemos que ouvir, isto por si só incriminaria o presidente da República", afirmou.

Costa também alega que as plataformas "têm a obrigação de, em situações como essa, fazer a devida retirada desse conteúdo falso e que induz as pessoas a um comportamento inadequado".

Segundo Rodrigues, o pedido de comparecimento das empresas à CPI será apresentado para votação na próxima terça-feira (22).

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
CPI da Covid: Google e Facebook devem prestar esclarecimentos