LG fechando fábrica: funcionários recusam proposta e greve continua

1 min de leitura
Imagem de: LG fechando fábrica: funcionários recusam proposta e greve continua
Imagem: Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Durante votação ocorrida na manhã desta segunda-feira (12) em frente à fábrica de Taubaté, trabalhadores e trabalhadoras da LG recusaram a proposta de indenização social oferecida pela companhia após o anúncio do encerramento de diversas operações e optaram por manter a greve por tempo indeterminado.

A empresa havia estipulado valores que vão de R$ 8 mil a R$ 35.804, dependendo do tempo de serviço prestado. Além disso, estavam previstos plano médico até janeiro de 2022 e Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Com a recusa, espera-se uma nova rodada de negociações.

Funcionários e funcionárias recusaram proposta nesta segunda (12).Funcionários e funcionárias recusaram proposta nesta segunda (12).Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região 

Cerca de 700 funcionários e funcionárias serão afetados pelas decisões da LG, uma vez que somente os setores de call center e assistência técnica da unidade devem ser mantidos, assim como haverá a transferência da área de monitores e notebooks para Manaus, onde a sul-coreana já produz aparelhos de ar-condicionado, geladeiras e outros eletrodomésticos.

Por fim, existe a expectativa de demissão de mais 430 profissionais de três empresas terceirizadas que fornecem insumos e montagem de celulares, e o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região marcou um protesto nesta segunda, também em frente à fábrica, com o objetivo de minimizar os impactos do fechamento para esse público.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
LG fechando fábrica: funcionários recusam proposta e greve continua