PIX supera TEDs e DOCs; novas funções chegam ainda em 2021

1 min de leitura
Imagem de: PIX supera TEDs e DOCs; novas funções chegam ainda em 2021
Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Avatar do autor

O Banco Central do Brasil (BC) divulgou novas informações a respeito da implementação do Pix no país. De acordo com a Exame, a modalidade instantânea de pagamento, que estreou em novembro de 2020, é considerada um sucesso pelo governo.

Segundo o diretor do BC responsável pelo setor, João Manoel Pinho de Mello, a adoção da modalidade superou todas as expectativas da instituição e de fato virou uma alternativa para transferências. Em janeiro de 2021, a quantidade e movimentações de Pix já superou a soma de TEDs e DOCs realizados no mesmo período.

Vem aí

A declaração ocorreu no Fórum Pix, evento virtual que reuniu representantes de instituições e consumidores, onde o diretor também comentou sobre novidades que serão implementadas no sistema ainda este ano, como movimentações com o Pix em contas-salário e melhor integração de aplicativos de bancos e fintechs com a agenda de contatos do usuário, acelerando transferências para pessoas próximas.

Além disso, uma opção de devolução no caso de fraude ou falha operacional também será implementada para os prestadores de serviço.

Adoção gradual

Apesar das celebrações do BC, dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) indicam que o caminho do Pix ainda é longo no setor. Segundo a organização, 38% dos bares e restaurantes ainda não se cadastraram no sistema para oferecer essa forma de pagamento.

"Dificuldade em integrar", "taxas cobradas por bancos não atrativas" e "medo de fraudes e golpes" foram as opções mais listadas por donos de estabelecimentos.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
PIX supera TEDs e DOCs; novas funções chegam ainda em 2021