Herdeiro da Samsung é condenado a dois anos e meio de prisão

1 min de leitura
Imagem de: Herdeiro da Samsung é condenado a dois anos e meio de prisão
Imagem: SeongJoon Cho/Bloomberg
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O vice-presidente da Samsung e herdeiro do conglomerado de tecnologia, Jay Y Lee, foi sentenciado a dois anos e meio de prisão no segundo julgamento relacionado a uma acusação de corrupção e suborno. A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (18) e representa o veredito da última instância em relação ao caso. Ele poderia ter recebido uma pena de até nove anos.

O executivo de 52 anos participou ativamente de um escândalo de corrupção que envolveu o governo da Coreia do Sul e resultou no impeachment da presidente do país, Park Geun-hye. Ele teria feito pagamentos a uma pessoa próxima da presidente em troca da facilitação de uma fusão entre afiliadas da fabricante, que é uma das maiores empresas .

Lee foi inicialmente preso e julgado em 2017, mas cumpriu apenas um ano dos cinco após uma redução da sentença. Uma decisão da Suprema Corte da Coreia do Sul em agosto de 2019, entretanto, reabriu o caso e resultou em um novo julgamento. Outro caso em separado será julgado em outubro deste ano: uma possível manipulação de ações envolvendo a aquisição de uma companhia local.

Jay Y. Lee.Jay Y. Lee.Fonte:  Yonhap 

Ele nega ambas as acusações e ainda deve recorrer mais uma vez à Suprema Corte. Por enquanto, não se sabe se o tempo que ele já passou cumprindo pena será levado em conta nesta sentença.

Jay Y Lee é filho de Lee Kun-hee, que foi presidente da Samsung durante décadas e faleceu aos 78 anos em outubro de 2020 — sendo considerado inclusive o herdeiro do cargo desde que o pai estava afastado por questões de saúde. Desde 2012, ocupava o cargo de vice-presidente e é considerada a quarta pessoa mais rica da Coreia do Sul.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.
Herdeiro da Samsung é condenado a dois anos e meio de prisão