Como usar a gamificação na Educação em tempos de pandemia?

2 min de leitura
Imagem de: Como usar a gamificação na Educação em tempos de pandemia?
Avatar do autor

Se já não era fácil engajar os alunos em sala de aula, o desafio ficou ainda maior nos tempos da pandemia.

Com a adaptação do conteúdo presencial para o ensino remoto, as instituições precisaram correr atrás de soluções tecnológicas e os professores tiveram que adaptar as aulas ao novo estilo.

Em meio a tudo isso, como despertar o interesse dos alunos? Afinal, acostumar-se com as aulas online não é algo fácil. As dificuldades são muitas, até mesmo de cunho emocional.

Por isso, é preciso incentivar os estudantes a assumirem uma postura mais ativa na educação. Uma das soluções que mais se destacam neste momento é o uso da gamificação no ensino.

O que é gamificação?

A gamificação vem se consolidando como uma solução para o ensino em distanciamento social. (Fonte: Pexels)
A gamificação vem se consolidando como uma solução para o ensino em distanciamento social. (Fonte: Pexels)

O nome veio do termo em inglês "gamification", que consiste na aplicação de técnicas de jogos para diversos contextos. Assim como nos games, a gamificação pode promover maior engajamento das pessoas por meio de elementos lúdicos.

A prática é útil para treinamentos corporativos, mas vem obtendo grande destaque na Educação, o que também a torna ideal para treinar os colaboradores da instituição.

Em um período de mudança nas técnicas de ensino, a gamificação pode ser útil para levar o aluno ao papel de protagonista do aprendizado e tornar tudo mais divertido. Além disso, o ambiente digital pode ser um aliado para essa prática.

Como aplicar a gamificação no ensino

As mesmas técnicas que engajam as pessoas em jogos podem incentivar o interesse dos alunos pela matéria. (Fonte: Freepik)
As mesmas técnicas que engajam as pessoas em jogos podem incentivar o interesse dos alunos pela matéria. (Fonte: Freepik)

Essa prática é ideal para desenvolver a competitividade e a socialização de uma pessoa, além de produzir a sensação de vitória ao atingir um objetivo. As técnicas podem incluir trilhas de aprendizado para que o estudante perceba os conteúdos como "fases de um jogo", além de storytelling e a criação de desafios.

A avaliação também não precisa ser um pesadelo. É possível trabalhar com um sistema de metas, feedbacks instantâneos e recompensas para deixar tudo mais dinâmico. Diversas plataformas de ensino famosas como o Duolingo atestaram a eficácia do método.

Para quem tem receio de que o momento de aula se torne uma brincadeira sem limites, vale lembrar que tudo se trata de despertar a motivação de aprender. A aplicação correta da gamificação em pontos-chave do conteúdo pode ser muito útil para romper obstáculos do ensino remoto.

Como a Gamily funciona

Com os insights da Gamily, dá para saber como anda o desempenho de cada aluno. (Fonte: Pexels)
Com os insights da Gamily, dá para saber como anda o desempenho de cada aluno. (Fonte: Pexels)

A gamificação precisa ser colocada em prática por quem entende do assunto. E com isso, a Gamily pode ajudar.

Para mensurar o conhecimento dos estudantes em qualquer área do ensino, a Gamily elabora testes gamificados de forma interativa para que a avaliação possa ser vista como um desafio. Outra vantagem é que também é possível avaliar os colaboradores dessa forma. 

Além disso, o desempenho pode ser mensurado por meio de gráficos, rankings e resultados. Em vez de uma nota simples, é possível extrair insights do que melhorar.

Assim, fica mais fácil identificar níveis de conhecimento — o que é muito útil para analisar como cada aluno está lidando com o ensino remoto — e compreender melhor os estudantes. Esse conhecimento é a base para você tomar decisões mais assertivas e trabalhar o desenvolvimento de cada aluno.

Para experimentar a funcionalidade, que tal um teste? Comece a explorar a plataforma.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.
Como usar a gamificação na Educação em tempos de pandemia?