Juiza rejeita pedido da Epic e Fortnite segue banido da App Store

1 min de leitura
Imagem de: Juiza rejeita pedido da Epic e Fortnite segue banido da App Store
Imagem: Epic Games
Avatar do autor

A briga entre Epic Games e Apple deve seguir nos tribunais e, por enquanto, a Maçã está autorizada a manter o jogo Fortnite fora da App Store. A decisão veio a partir da juíza Yvonne Gonzalez Rogers, que rejeitou um pedido da desenvolvedora para que o banimento fosse considerado ilegal.

Com a rejeição do pedido, o fenômeno Fortnite continua fora da loja de aplicativos da Maçã no mínimo até a decisão oficial do julgamento, que deve acontecer somente em 2021, ainda sem uma data específica. Segundo a juíza, a companhia sabia das consequências ao desafiar as regras da plataforma.

Por outro lado, a Apple não está autorizada a banir também a conta de desenvolvedores ou da utilização da Unreal Engine por terceiros. Essa é uma questão que deve ser analisada, porém não exige uma ação preventiva.

A briga

A guerra entre Epic Games e Apple começou quando a desenvolvedora tentou desafiar o sistema da loja virtual da Maçã, que exige uma taxa de 30% em microtransações e aquisições. Como resultado, o app foi removido e não recebeu mais atualizações de conteúdo. Em represália, o conflito virou uma peça de marketing: Fortnite até ganhou um evento parodiando o clássico comercial "1984" do primeiro Macintosh, desta vez pintando a Apple como vilã.

Em declaração, a Apple celebrou a decisão da corte, que "reconhece que as ações da Epic não foram de melhor interesse aos seus próprios consumidores e que quaisquer problemas encontrados foram feitos por eles mesmos ao quebrar o acordo".

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.
Juiza rejeita pedido da Epic e Fortnite segue banido da App Store