Bolsonaro indica que pode impor restrições no leilão do 5G

1 min de leitura
Imagem de: Bolsonaro indica que pode impor restrições no leilão do 5G
Imagem: Reuters/Stringer/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Muitas sobrancelhas se ergueram (especialmente na Huawei) quando, em seu discurso de abertura da 75ª Assembleia-Geral da Organizações das Nações Unidas nesta terça (22), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “o Brasil está aberto para o desenvolvimento de tecnologia de ponta e inovação, a exemplo da indústria 4.0, da inteligência artificial, nanotecnologia e da tecnologia 5G, com quaisquer parceiros que respeitem nossa soberania, prezem pela liberdade e pela proteção de dados”, indicando que poderá haver restrições no leilão da quinta geração de dados móveis no Brasil.

O edital para o leilão do 5G ainda não foi definido, e quem terá a última palavra sobre a participação da gigante chinesa será Bolsonaro. “Olha só, temos o negócio do 5G pela frente. Deixar bem claro, quem vai decidir o 5G sou eu, não é terceiro, ninguém dando palpite por aí, não. Eu vou decidir o 5G", disse ele, no início deste mês.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, sem citar diretamente a Huawei, declarou no início de setembro que a escolha do presidente diz respeito principalmente à presença ou escolha da fabricante chinesa no leilão do 5G.

Segundo Fábio Faria, ministro das Comunicações, Bolsonaro decidirá sobre a participação da Huawei no leilão do 5G.Segundo Fábio Faria, ministro das Comunicações, Bolsonaro decidirá sobre a participação da Huawei no leilão do 5G.Fonte:  Marcelo Camargo/Agência Brasil 

Só outra tecnologia

Em fins de 2019, o então ministro responsável pelas Comunicações, Marcos Pontes, reiterou que não haveria restrições quanto à participação da Huawei no processo. Segundo ele, "empresas como Cisco, Huawei e Qualcomm já têm uma infraestrutura grande dentro das nossas telecomunicações. O 5G é só uma outra tecnologia, não vai modificar o fato de elas já estarem no sistema."

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) declarou que o processo seria regido pelo “princípio de neutralidade”, e que não privilegiaria ou baniria nenhum fabricante de equipamentos – a Huawei é líder mundial em tecnologia 5G.

O leilão da quinta geração de dados móveis, depois de inúmeros adiamentos, deve acontecer, segundo Faria, no primeiro semestre de 2021.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.

Fontes

Bolsonaro indica que pode impor restrições no leilão do 5G