Vendas da Apple podem cair 30% se empresa banir o WeChat

1 min de leitura
Imagem de: Vendas da Apple podem cair 30% se empresa banir o WeChat
Imagem: Sinchen Lin/Flickr
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O analista de mercado Ming-Chi Kuo, especializado em prever os rumos da Apple em termos de produtos e atuação no mercado, publicou um relatório com preocupações sobre o futuro do iPhone. Segundo o especialista, a empresa pode sofrer um grande golpe nas vendas globais caso seja obrigada a remover da App Store o aplicativo chinês WeChat.

De acordo com Kuo, isso seria um problema porque o WeChat é um dos aplicativos mais usados por toda a comunidade chinesa, dentro e fora do país. Ele concentra mensageiro, loja virtual, sistema de pagamentos e muitos outros recursos, sendo ainda uma forma de comunicação legalizada entre quem está longe da terra natal.

Por isso, na pior das hipóteses, a comercialização de iPhones em todo o mundo pode cair entre 25% e 30% caso o WeChat seja banido. Afinal, o público chinês nem se interessaria por um modelo que não conta com a principal plataforma da região instalada — sendo que o mercado local já é bastante difícil de ser conquistado por marcas estrangeiras.

Relembre

O motivo dessa preocupação é a ordem de proibição assinada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que obriga o encerramento de negociações de empresas do país com a ByteDance, desenvolvedora do TikTok, e a Tencent, dona do WeChat. 

Os termos desse documento não foram detalhados ainda, mas podem resultar até em uma eventual remoção do mensageiro da loja de aplicativos do iOS, já que envolveria uma ligação entre as empresas. Caso a remoção ocorra apenas nos EUA, o impacto máximo nas vendas seria de no máximo 6%.

Vendas da Apple podem cair 30% se empresa banir o WeChat