Patente da Apple 'previu' pandemia e cria 'selfies grupais virtuais'

1 min de leitura
Imagem de: Patente da Apple 'previu' pandemia e cria 'selfies grupais virtuais'
Imagem: Apple (YouTube)/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Uma patente registrada pela Apple há cerca de dois anos parece ter previsto o distanciamento social. Ela foi criada para reunir pessoas em um espaço virtual, mas todas em seu próprio local e com seus respectivos dispositivos. E, assim, reorganiza o cenário juntando todas elas neste espaço.

O conceito, claro, não está relacionado ao novo coronavírus (Sars-Cov-2), tampouco à covid-19. Como levantado pelo site Patently Apple, a invenção é de Jean-François Albouze e foi publicada no início de junho pelo Escritório de Marcas e Patentes dos EUA (USPTO).

De acordo com a descrição da patente, "um dispositivo de computação pode gerar uma selfie sintética em grupo". Este exemplo pode reunir uma única imagem de diferentes dispositivos, mesmo que estáticas ou em vídeo, para criar uma única composição. Também é citado que imagens de transmissões podem ser utilizadas.

"O dispositivo de computação [smartphone, tablet] pode organizar automaticamente as selfies individuais em uma selfie sintética em grupo", diz o relatório.

"Junta" todo mundo

Patente da Apple mostra como recurso de reunir pessoas em selfies sintéticas funcionaria.Patente da Apple mostra como recurso de reunir pessoas em selfies sintéticas funcionaria.Fonte:  Patently Apple/Reprodução 

A implementação, no caso, seria simples. No lugar de reunir todas as pessoas em um espaço físico, ela reúne todas as imagens e as agrupa em um único local. Assim, você e seus amigos poderiam tirar a própria selfie com o próprio celular, e depois cada dispositivo removeria o plano de fundo.

As imagens isoladas são enviadas para um único smartphone, que faz esse trabalho de montar a selfie com todo mundo enquadrado. Apesar de não detalhar o funcionamento, o recurso poderia explorar o sensor de profundidade para fazer o recorte do plano de fundo.

Também é citado que, quando as selfies sintéticas fossem finalizadas, elas poderiam ser enviadas via AirDrop. Isto, no caso, necessitaria que os dispositivos estivessem próximos fisicamente, mas a patente também cita o compartilhamento remoto.

Assim como milhares de outras patentes, esta não indica que a Apple possa, de fato, lançar um recurso do tipo.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Patente da Apple 'previu' pandemia e cria 'selfies grupais virtuais'