Elon Musk quer novos testes após explosão de protótipo de foguete

2 min de leitura
Imagem de: Elon Musk quer novos testes após explosão de protótipo de foguete
Avatar do autor

A SpaceX, empresa de exploração espacial comandada pelo bilionário excêntrico Elon Musk, realizou um teste que acabou em explosão no último fim de semana. Em 28 de fevereiro, a espaçonave SN1, um novo protótipo da nave espacial que um dia deve aterrissar em Marte, não resistiu à pressão aplicada e explodiu em um campo de testes em Boca Chica, no Texas, Estados Unidos.

O ensaio tinha como objetivo verificar se a estrutura da SN1 e seus componentes conseguiriam resistir a níveis altos de pressão criogênica. Por conta disso, o topo da espaçonave foi carregado com grandes quantidades de nitrogênio líquido, e todo o conjunto foi submetido a uma pressão semelhante à de uma decolagem.

Como de costume, todo o processo foi gravado e pode ser conferido a seguir. A imagem é um pouco escura, mas é possível perceber que o topo da espaçonave explode e é lançado a muitos metros de distância. De acordo com os relatórios da SpaceX, ninguém se feriu durante a realização desse teste.

No dia seguinte, a própria SpaceX divulgou um vídeo para mostrar o tamanho do estrago da explosão. À luz do dia, é possível ver várias partes da SN1 espalhadas pelo local.

No Twitter, Musk comentou que "tudo bem, vamos 'dar uma polida'".

SpaceX planeja novos testes em breve

O projeto da SN1 se tornou conhecido em dezembro de 2019. Na ocasião, Musk revelou que sua equipe estava investindo muito tempo no desenvolvimento desse protótipo e desenvolvendo exatamente a "parte mais difícil" do módulo. A promessa era que a espaçonave teria os seus primeiros testes em 2 meses ou 3 meses a partir daquela data. O magnata cumpriu a promessa, embora a experiência não tenha sido bem-sucedida.

Apesar da explosão que deflagrou falhas no projeto, a SpaceX está muito longe de desistir do projeto de colonizar Marte. Foi recentemente que a empresa conseguiu a aprovação da NASA para construir uma fábrica na qual desenvolverá as novas tecnologias necessárias para levar missões tripuladas ao Planeta Vermelho e ao nosso satélite natural. Se tudo ocorrer como planejado, a nova fábrica estará pronta para funcionar nos próximos 10 anos em algum porto de Los Angeles.

Vale ressaltar, entretanto, que a SpaceX ainda tem um longo caminho a percorrer quando o assunto são licenças e permissões para continuar seus trabalhos. Afinal, a exploração espacial é um assunto de interesse internacional e mundial, e não são todos os players do mercado que têm permissão para "brincar" com o assunto.

De acordo com os planos da SpaceX, a empresa quer testar os novos motores Raptor de sua espaçonave nos próximos meses. O objetivo é atestar que o módulo é capaz de resistir a altitudes mais elevadas que o habitual e conseguir aterrissar o componente em solo firme para provar que pode ser reutilizado para façanhas futuras.

Também foi em janeiro deste ano que a SpaceX conseguiu realizar com sucesso um teste para obter a certificação da NASA para o início de testes tripulados. Agora, o próximo passo é fazer um ensaio com pilotos, usando a espaçonave chamada Demo-2, cujo lançamento está previsto ainda para o primeiro trimestre de 2020.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Elon Musk quer novos testes após explosão de protótipo de foguete