MWC 2020 cancelada: o que acontece agora?

2 min de leitura
Imagem de: MWC 2020 cancelada: o que acontece agora?
Imagem: 9to5google
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

MWC 2020 foi cancelada oficialmente pelo presidente da GSMA, organização que controla o evento e dita os padrões de telecomunicações no mundo inteiro. John Hoffman foi contatado pela Bloomberg, que confirmou a razão do cancelamento: a epidemia global de Coronavírus.

Eram esperados mais de 100 mil visitantes e expositores na feira em Barcelona, Espanha, e a ainda não se sabe exatamente o que cada empresa fará para a celebrar o lançamento de seus novos produtos.

Grandes empresas como LG, Sony, Ericsson, Nokia, AmazonIntel e várias outras já haviam cancelado sua participação no evento anteriormente, mas marcas como Xiaomi e Huawei estavam contanto com a MWC 2020 para mostrar suas novidades em mobilidade 5G ao mundo.

A preocupação global com a epidemia do Coronavírus, preocupação com viagens internacionais e outras circunstâncias, tornaram a realização da feira impossível

“A preocupação global com a epidemia do Coronavírus, preocupação com viagens internacionais e outras circunstâncias, tornaram a realização da feira impossível”, disse o presidente da GSMA, John Hoffman à Bloomberg.

Mais de 1,1 mil pessoas já morreram em decorrência da nova doença na China. Outras 44,6 mil pessoas estão infectadas no país, e ogoverno lançou inclusive um app de cruza o gigante banco de dados de cidadãos chineses para descobrir se determinadas pessoas tiveram contato com o vírus em algum momento.

Prejuízo

Ainda não há nenhuma informação oficial sobre quem deve arcar com os prejuízos gerados pelo cancelamento: a própria organização da feira ou os visitantes e expositores? De qualquer forma, os valores são altos. Um ingresso simples da MWC 2020 custou 799 euros, algo em torno de R$ 3,7 mil na cotação de hoje. Os valores para expositores terem espaços enormes na feira devem ter sido ainda maiores.

Os maiores prejudicados com o cancelamento devem ser as pequenas empresas que, fazendo um evento de lançamento individual, jamais teriam uma audiência de 100 mil pessoas como seria o caso na MWC 2020.

Gigantes da tecnologia como LG, Samsung, Sony, Motorola e várias outras certamente poderão lançar suas novidades em outras oportunidades ou mesmo fazer eventos online que chamarão tanta atenção quanto se elas estivessem na grande feira.

Devido a esse prejuízo, a organização da MWC vinha se mostrando hesitante em cancelar o evento. Além disso, a própria cidade de Barcelona era contra o cancelamento, apoiando a GSMA a seguir com o evento como planejado.

Ainda não temos informações pontuais sobre quando as principais empresas devem lançar suas novidades originalmente programadas para a MWC 2020, mas esses detalhes devem ser divulgados nos próximos dias.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
MWC 2020 cancelada: o que acontece agora?